Na contramão dos atacantes, Ganso ressurge em nova função no Flu
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Na contramão dos atacantes, Ganso ressurge em nova função no Flu

Ganso - Fluminense
Ganso mudou o posicionamento e torcida gostou da atuação do meia (Foto: Mailson Santana/Fluminense)
Joel Silva - 05/11/2019 - 09:00
Rio de Janeiro (RJ)
O clássico contra o Vasco pode ter sido um divisor de águas para Paulo Henrique Ganso. O meia jogou mais adiantado, próximo da área adversária, como um autêntico atacante. Dessa forma, sem atribuições defensivas, conseguiu ser efetivo, dando quatro assistências para finalizações. Duas delas primorosas, para Daniel e Nino, que desperdiçaram as oportunidades.

Ao ser substituído no segundo tempo, as vaias, comuns nos últimos jogos, foram trocadas por aplausos, confirmando a boa atuação de Ganso e aprovando o novo posicionamento do meia. Os números de fato corroboram para que o jogador seja mantido na nova função.

Nos 24 jogos em que disputou no Campeonato Brasileiro, Ganso deu 41 passes para os companheiros finalizarem a gol, ocupando a 10ª posição no ranking da competição. Apenas na derrota para o CSA, por 1 a 0, no Maracanã, o meia contribuiu com mais assistências para chutes do que no clássico: seis contra quatro dadas no último sábado.



Ao ser questionado sobre a nova função, o jogador se mostrou à vontade, dando a entender que o posicionamento vai se repetir contra o São Paulo.

- Eu joguei em uma função diferente por conta dos dois volantes, por isso estava mais a frente, mais próximo do atacante. É onde eu tenho que estar para ajudar o time a fazer os gols e eu espero que contra o São Paulo possa sair.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro


Apesar do grande número de passes para finalizações, Ganso não possui assistência no Brasileiro. A título de comparação, Arrascaeta, do Flamengo, possui nove passes para gols, em 42 tentativas.

- Na verdade incomoda (falta de assistências) porque precisamos do gol. Independentemente da assistência ser minha ou de outro atleta da equipe, o mais importante é conseguir melhorar a nossa finalização para conseguirmos vencer - disse Ganso.

Os dados escancaram o momento negativo dos atacantes do Fluminense. De acordo com o Footstats, Yony González é o segundo jogador com mais finalizações no Campeonato Brasileiro, com 78 arremates. No entanto, marcou apenas cinco gols, ocupando a 21ª posição na artilharia. A situação piora quando levamos em consideração as últimas 54 finalizações, já que apenas uma foi gol. Isso explica o jejum de sete jogos sem marcar.

Além do colombiano, João Pedro também vive má fase, somando 12 jogos sem balançar as redes. Por conta disso, acabou perdendo a titularidade contra o Flamengo, entrando no decorrer das últimas três partidas. No clássico diante do Vasco, a joia de Xerém nem saiu do banco de reservas. Marcos Paulo, o substituto no ataque, foi o último atacante do Fluminense a marcar um gol, feito diante da Chapecoense.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance