Chegada de Oswaldo acirra briga por vaga no time titular do Fluminense
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Chegada de Oswaldo acirra briga por vaga no time titular do Fluminense

Montagem - Gilberto, Airton e Wellington Nem
Jogadores ganham nova chance com a chegada de Oswaldo (FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.)
Fernanda Teixeira - 07/09/2019 - 08:00
Fortaleza (CE)
A troca de comando no Fluminense parece não ter sido totalmente digerida por parte da torcida, já que a mudança ainda desagrada os apoiadores de Fernando Diniz nas arquibancadas. Ainda que a injeção de ânimo sempre esperada com a chegada de um novo treinador ainda não tenha se tornado realidade no clube, aos poucos, Oswaldo de Oliveira vai fazendo mudanças no time. Jogadores antes sempre utilizados pelo ex-técnico já não são unanimidade. Nomes como Igor Julião, Ganso e João Pedro foram substituídos nas partidas comandadas por Oliveira e a corrida por uma vaga no time titular voltou a esquentar nas Laranjeiras. E o primeiro teste será neste sábado, contra o Fortaleza, fora de casa, pela 18ª rodada do Brasileirão.

Uma mudança que já poderá ser vista no Castelão é na lateral-direita. Igor Julião, que cresceu sob a tutela de Diniz e ganhou a vaga de titular na posição, deu lugar a Gilberto nos treinamentos durante a semana. O antigo dono da posição entrou em campo pela última vez no dia 27 de julho, contra o São Paulo e depois ficou fora por opção técnica.

Os elogios ao estilo ofensivo de Diniz, não se repetiam quando o assunto era a defesa. Os críticos do ex-treinador protestavam constantemente contra a dificuldade do Flu recompor defensivamente e com as falhas na saída de bola. Sem Allan, suspenso por ter recebido o terceiro amarelo e à serviço da Seleção olímpica, Oswaldo deve dar nova oportunidade a Airton, jogador que tem a forte marcação como característica. O veterano não atua desde o dia 3 de agosto, quando entrou contra o Internacional. Na última vez como titular, foi expulso aos 33 minutos, contra o Athletico-PR.



Outro nome corre por fora por um lugar no meio-campo tricolor. Pouco lembrado por Diniz, Yuri, que também atua como volante defensivo, também foi testado e pode ser usado no decorrer da partida, para reforçar a marcação, dependendo do desenho do jogo. Ganso e Nenê disputariam, assim, a outra vaga no setor.


E MAIS:
‘Medalhões’ em situação distinta
As duas contratações mais badaladas do Fluminense no ano vivem momentos distintos, desde a troca de treinador. Antes mesmo da estreia de Oswaldo, Nenê foi escalado como titular no duelo de ida contra o Corinthians pela Sul-Americana, pelo interino Marcão e ganhou pontos com o novo treinador, com uma boa atuação. Nas partidas seguintes, novamente contra o Timão e contra o Avaí, o jogador de 38 anos voltou a ser utilizado e tornou-se uma referência em um elenco formado por muitos jogadores jovens, exercendo uma liderança dentro de campo.

O meia Ganso, por outro lado, Ganso foi substituído nas duas vezes em que o Flu foi comandado pelo novo técnico. Na estreia de Oswaldo, pela Sul-Americana foi sacado no empate em 1 a 1 contra o Corinthians. No jogo seguinte, contra o Leão da Ilha, a cena voltou a se repetir e Ganso não fez questão de esconder a insatisfação e sequer cumprimentou o comandante na saída de campo, no Maracanã. Após o episódio, o treinador tratou de amenizar o clima pesado, alegando que notou o jogador cansado como justificativa para a decisão.


Disputa no ataque
O ataque é outro setor que teve mudanças nas partidas sob o comando de Oliveira. A saída de Pedro, negociado com a Fiorentina, na última segunda-feira, abriu vaga definitiva na posição. O menino João Pedro, substituto “natural”, começou como titular nas duas partidas com Oswaldo de Oliveira. Contra o Corinthians, atuou ao lado de Marcos Paulo. Contra o Avaí, o xodó da torcida foi sacado pra dar lugar à Lucão, contratado há pouco tempo, justamente para suprir a lacuna que será deixada com a transferência do jogador de 17 anos rumo ao futebol inglês, já acertada.

Wellington Nem também ganhou espaço com a mudança de comando e foi titular na derrota para o Avaí, na vaga de Marcos Paulo. No jogo anterior, contra o Timão, Nem já havia entrado no lugar do jovem atacante.

Já Yony González, atual artilheiro na temporada, com 15 gols, segue intocável no time e com o aval da nova comissão técnica. Contra o Fortaleza, o colombiano deve formar o trio ofensivo que vai iniciar o duelo, ao lado de João Pedro e Wellington Nem

Facebook Lance Twitter Lance