De carona, torcedor vem de Varginha para o Rio para ver o Atl. Nacional
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

De carona, torcedor vem de Varginha para o Rio para ver o Atl. Nacional

Torcedor do Atlético Nacional
Sebastian Osório vende produtos para juntar dinheiro (Foto: Sergio Santana/Lancepress!)
Joel Silva e Sergio Santana - 23/05/2019 - 20:51
Rio de Janeiro (RJ)
A paixão transcende fronteiras. Pelos arredores do Maracanã, palco da partida entre Fluminense e Atlético Nacional, pela Copa Sul-Americana, foi possível encontrar Sebastian Osório, um simpático torcedor da equipe colombiana que faz intercâmbio em Minas Gerais e voltou a reencontrar o time de coração.

- Cheguei no Brasil em 26 de janeiro. Estou estudando em uma faculdade em Varginha, em Minas Gerais, eu faço intercâmbio, sou colombiano. Faço educação física e fisioterapia, na Colômbia eu faço algo chamado ciências esportivas - afirmou.

Sem dinheiro, Sebastian chegou ao Rio de Janeiro de uma forma inusitada: da faculdade, em Varginha, o torcedor saiu de solo mineiro pedindo carona. Após dois dias de viagem, ele chegou ao Maracanã. Em suas palavras, o hincha  afirma que não podia desperdiçar a chance de ver o Atlético Nacional de novo.



- Eu vim para o Rio de carona. Coloquei minha bandeira na mochila, fui pedindo ajuda para as pessoas e cheguei até aqui como mochileiro. Fiz isso tudo para ver o Atlético Nacional, a paixão da minha vida. Eu gosto muito de futebol e não podia perder essa oportunidade de ver meu time ao vivo de novo - confessou.

E MAIS:
Sebastian Osório desenvolveu a paixão pelo Atlético Nacional desde o berço, mas essa torcida não se desenvolveu perfeitamente. Seu pai é torcedor do maior rival dos Verdolagas, mas o colombiano preferiu seguir os passos do avô.

- Minha relação é de pura paixão. Meu avô era torcedor do Atlético Nacional, mas meu pai é torcedor do Independente Medellín, que é o maior rival da cidade. Meu avô me converteu em um Verdolaga e me passou a paixão. Assim como ele, eu também amo ver o Atlético Nacional em campo - afirmou.

Além de reencontrar a equipe após seis meses, Sebastian Osório também veio ao Brasil para juntar dinheiro e conseguir comprar comida para os torcedores de uma torcida organizada do Atlético Nacional. No Maracanã, foi possível ver o colombiano vendendo, por qualquer valor, camisas, faixas e produtos do Atlético Nacional.

- Eu faço parte de uma torcida organizada na Colômbia que se chama Pueblo Verdolaga, alguns deles me ajudaram com a hospedagem. Estou aqui juntando dinheiro vendendo camisetas e presentes por qualquer moedinha. Meu objetivo é juntar dinheiro para conseguir comprar comida para a gente almoçar amanhã - confessou.

Apesar de estar vestido com a camisa do Atlético Nacional, Sebastian Osório transitou normalmente entre os torcedores do Fluminense, oferecendo alguns produtos aos tricolores. O colombiano afirmou que não se sentiu ameaçado por estar vestindo o uniforme do time rival.

- A torcida do Fluminense é muito legal. Eu assisti ao jogo do Flamengo e achava a torcida deles forte, mas a torcida do Fluminense é tão boa quanto. Eles nos trataram como irmãos, por tudo que aconteceu com a Chapecoense. Caminhei normalmente aqui entre a gente, ninguém discrimina. É muito legal isso - completou.

Por fim, Sebastián Osório deu um palpite para a partida, válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana, apostando na vitória do Atlético Nacional.

- Atlético Nacional vai ganhar por 2 a 1, com gols de Barcos e Cepellini - contou.


Facebook Lance Twitter Lance