Briga pela titularidade no gol do Flu reacende após saída de Júlio César
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Briga pela titularidade no gol do Flu reacende após saída de Júlio César

Goleiros Fluminense
Rodolfo, Agenor e Marcos Felipe disputam posição (Foto: Divulgação/Fluminense, Letícia Martins/Guarani) 
Marcello Neves - 07/01/2019 - 08:00
Rio de Janeiro (RJ) 
O Fluminense tem uma incógnita para 2019: quem será o titular do gol. Após anos com Diego Cavalieri sendo incontestável e a afirmação de Júlio César, não havia discussão sobre quem assumiria a meta. Entretanto, com a saída do goleiro para o Grêmio, a questão retorna: Rodolfo, que ainda não teve sequência no profissional, Agenor, que depende da aprovação nos exames médicos para ser contratado, ou Marcos Felipe, joia das categorias de base, quem assume a responsabilidade? 

A tendência, claro, é que o Rodolfo inicie o ano tomando conta da vaga. Por ter mais tempo de casa e já ter brilhado com a equipe - pegou pênalti contra o Botafogo, no Brasileirão - seria a escolha óbvia. Além disso, já foi elogiado pelo técnico Fernando Diniz. Entretanto, pesa contra a sequência final da temporada passada, quando o Fluminense colocou times mistos e o goleiro não teve boas atuações.  

Então, a briga reacende e Agenor, que tem acerto encaminhado com o clube após deixar o Guarani e depende da aprovação nos exames médicos para ser anunciado como reforço, pode disputar a posição. O goleiro foi elogiado por Fernando Diniz e era desejado antigo do clube após a boa passagem pelo Sport - na ocasião, teve a sua contratação pedida por Abel Braga, então treinador do clube. A experiência do técnico de 29 anos pesa a favor. 



Correndo por fora, Marcos Felipe está a duas temporadas nos profissionais e aguarda a sua oportunidade. Com 22 anos, era tido como uma das maiores promessas das categorias de base do Fluminense com relação a goleiros, mas não conseguiu emplacar sequência. Pelo contrário: tem mais gols sofridos que jogos disputados. Números que pesam contra. 

Além da saída de Júlio César, o Fluminense também não terá De Amores para 2019. O goleiro não terá o seu empréstimo renovado e voltará para o Boston River (URU). Os direitos estavam fixados e estavam na casa dos US$ 1,5 milhão (R$ 5,8 milhões). A indefinição terá que ser solucionada pelo técnico Fernando Diniz. 

Facebook Lance Twitter Lance