Em tempos distintos, Fla aproveita fragilidade do Grêmio para 'ser melhor em todos aspectos' na Arena
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Em tempos distintos, Fla aproveita fragilidade do Grêmio para 'ser melhor em todos aspectos' na Arena

Grêmio x Flamengo
Everton Ribeiro e Gerson comandaram o meio de campo na Arena (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
LANCE! - 03/10/2019 - 07:00
Porto Alegre (RS)
Após o empate em 1 a 1 com o Grêmio em Porto Alegre, o técnico Jorge Jesus foi enfático: "O Flamengo foi melhor em todos aspectos e merecia a vitória". Diante do que se viu na Arena, na noite de quarta-feira, é difícil discordar do treinador português - mesmo que se deixe de lado a questão da "justiça" dentro de uma partida de futebol. O Rubro-Negro, dentro de dois tempos distintos e apesar de atuar como visitante, se impôs e dominou o confronto.

Antes da bola rolar pela semifinal da Copa Libertadores, a discussão sobre quem seria o "dono" do melhor futebol do país tomou conta das discussões. A imposição do Flamengo, mesmo como visitante, mostra que a capacidade da equipe de Jorge Jesus em fazer algo que outros clubes sequer tentariam em Porto Alegre. O Rubro-Negro sufocou o adversário em seu campo de defesa.

Os 65% de posse de bola, as chances criadas - teve dois gols anulados após a revisão do VAR - e a forma com que anulou as principais armas ofensivas do Grêmio - segundo ataque mais efetivo do Brasil em 2019 - são exemplos do domínio do Flamengo em Porto Alegre destacado pelo treinador português.



- Quero dar os parabéns ao Flamengo, que fez uma partida extraordinária. Esse jogo não resolve nada. Mas o Flamengo foi melhor em todos os aspectos e merecia a vitória. Fizemos quatro (gols), só valeu um. Revi e não sei como o árbitro anulou o do Gabigol - analisou Jorge Jesus, comandante do Flamengo.


E MAIS:
O cenário mudou após o intervalo. Mais ligado e com uma postura diferente, o Grêmio equilibrou o duelo na etapa final, quando teve maior posse de bola do que o rival carioca. O time de Renato Gaúcho foi mais agressivo e, com a qualidade de Matheus Henrique, Everton, Luan & Cia, criou mais problemas ao Fla, mas, até o gol de Pepê já nos minutos finais, ia parando em Diego Alves.

Dentro disso, e levando em consideração a sequência de jogos do Flamengo, o time adotou nova postura e, outra vez, voltou a "ferir" o Grêmio. Abaixou as linhas e, apostando na velocidade do ataque, aguardou o adversário em seu campo por alguns minutos. Além disso, "forçou" o jogo pelo lado direito da defesa do Tricolor, formada pelos reservas Rafael Galhardo e David Braz.

Nas costas do lateral-direito do Grêmio que surgiram as principais chances do Flamengo, inclusive a cabeçada de Bruno Henrique - após cruzamento preciso de Arrascaeta -, que resultou no gol, e nos lances dos gols anulados de Gabigol.

NÚMEROS DA PRIMEIRA ETAPA (Via Footstats)

Grêmio:
34,6% de posse de bola
99 passes (85,9% de acerto)
3 finalizações erradas
12 desarmes

Flamengo:
65,4% de posse de bola
253 passes (94,1% de acerto)
3 finalizações erradas
7 desarmes

NÚMEROS DA SEGUNDA ETAPA (Via Footstats)

Grêmio:
50,4% de posse de bola
172 passes (86,6% de acerto)
7 finalizações (3 certas)
13 desarmes

Flamengo:
49,6% de posse de bola
165 passes (90,1% de acerto)
7 finalizações (2 certas)
8 desarmes

Facebook Lance Twitter Lance