Com apenas 67 minutos no ano, Trauco recebe chance de Carpegiani
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Com apenas 67 minutos no ano, Trauco recebe chance de Carpegiani

Trauco, que entrou no segundo tempo do Fla x Flu, deve ser titular no domingo, contra a Chape
Trauco está atrás de mais oportunidades no Flamengo em 2018 (Gilvan de Souza / Flamengo)
Matheus Dantas - 10/03/2018 - 08:00
Rio de JAneiro (RJ)
De titular em 2017, Trauco passou a ser um dos atletas menos utilizados do elenco do Flamengo neste início de temporada. São apenas 67 minutos em campo, mas neste sábado, contra o Macaé, o camisa 13 receberá uma nova oportunidade do técnico Carpegiani, que escalará uma equipe alternativa.

A vocação ofensiva de Trauco, que iniciou a carreira como meia, e o sistema de jogo implementado por Carpa desde janeiro explicam sua ausência no time-base do técnico. Como só atua com um volante e uma linha de quatro meias, os laterais do Flamengo estão mais presos do que na última temporada.

O lateral-esquerdo foi o quarto jogador com mais minutos em campo em 2017, ano em que o Flamengo foi comandado por Zé Ricardo, até agosto, e Reinaldo Rueda. Foram 52 partidas como titular do peruano, o terceiro maior "garçom" com oito assistências na temporada. Na parte defensiva, Renê é mais eficiente, sendo o jogador com mais desarmes feitos do Rubro-Negro atualmente.

Por outro lado, Carpegiani adotou um revezamento na lateral-direita, que tem uma situação parecida. Pará tem maior qualidade defensiva, enquanto Rodinei tem o apoio ao ataque e a chegada ao fundo as suas principais características.

Se os dois atletas colocaram uma dúvida na cabeça do técnico sobre quem seria o dono da lateral-direita, o mesmo não aconteceu pelo lado esquerdo. Renê, camisa 6, foi titular em nove dos 12 jogos disputados neste ano.

Os poucos minutos pelo Fla podem tirar o ritmo de jogo, mas Trauco, mas é um dos nomes certos na lista de Gareca para o Mundial da Rússia. A seleção do Peru conseguiu a classificação para a Copa do Mundo após 36 anos, e Trauco, assim como Guerrero, foi um dos principais nomes do país nas Eliminatórias.

Com a Palavra
Eli Schemerler - Repórter do portal peruano "depor.com"


No momento, ele é o dono da posição porque a seleção do Peru não jogou desde o fim das Eliminatórias Sul-Americanas. Em março, jogam contra a Croácia e a Islândia, então veremos se o Gareca (Ricardo, treinador com passagem pelo Palmeiras) quer experimentar novos jogadores ou manter a base de 2017.

Outro problema de Gareca é que o Peru não tem muitas opções para as laterais. Ele encontrou Advíncula e Corzo na direita, e Trauco na esquerda. Trauco começou como um meia muito bom, assim como Advíncula.

Se o Trauco se lesionar ou estiver suspenso, Gareca vai ter que chamar outro ou recorrer a um zagueiro ou volante. Nilson Loyola foi chamado (para os amistosos), mas tem pouco experiência. Pode ser um nome testado nestes amistosos. É um lateral rápido.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance