Cruzeiro sabia de falha no VAR, mas não se opôs às condições do sistema
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Cruzeiro sabia de falha no VAR, mas não se opôs às condições do sistema

Ferramenta que fez sucesso na Copa do Mundo será utilizada no Mineirão
O VAR da Conmebol ficou instalado em local diferente do da CBF- Divulgação/CBF
Valinor Conteúdo - 05/10/2018 - 16:47
Belo Horizonte
Após denúncia do jornalista argentino Hernan Castillo, do TNT Sports, de que o o árbitro de vídeo (VAR) não teria sido utilizado pelo árbitro uruguaio Andres Cunha no jogo entre Cruzeiro e Boca Juniors, porque havia uma falha no sistema, as polêmicas do jogo continuam depois que a Raposa foi eliminada pelo Boca da Libertadores.

Vários lances foram questionados pelo Cruzeiro em campo e pediram a ajuda do VAR. Porém, o Cruzeiro admitiu que sabia de uma possível falha no sistema. De acordo com o clube, funcionários da Raposa foram chamados pelos responsáveis pelo VAR e avisados que uma das fases, a da linha de impedimento, não estava funcionando.

O diretor geral do Cruzeiro, Sérgio Nonato, recebeu a informação que a falha não prejudicaria a visualização geral das imagens. Com essa informação, o Cruzeiro não se opôs no uso da ferramenta no jogo.

Procurada pela reportagem, a Minas Arena, administradora do Mineirão, disse que o VAR foi instalado dentro de um container localizado no estacionamento do estádio, a pedido da Conmebol, diferentemente do que ocorreu na Copa do Brasil, quando foi disponibilizada uma sala para os árbitros e o equipamento. Diante disso, a administradora do Mineirão não se responsabiliza por problemas ocorridos.

O sistema não teve qualquer problema na primeira partida contra o Boca e gerou a expulsão polêmica de Dedé; O Cruzeiro não informou se irá tomar alguma providência.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance