Presidente do Cruzeiro explica problemas na Fifa envolvendo Ramón Ábila, Riascos, Rafael Sobis e Pisano
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Presidente do Cruzeiro explica problemas na Fifa envolvendo Ramón Ábila, Riascos, Rafael Sobis e Pisano

Gilvan Tavares (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)
Gilvan Tavares (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)
RADAR - 01/12/2017 - 20:46
Belo Horizonte (MG)
Apesar da polêmica em torno de Gilvan e da dívida milionária do Cruzeiro com a Fifa, o atual presidente do Cruzeiro, no fim de seu mandato, fez questão de ressaltar que a Raposa, pela primeira vez na história, está com o balanço anual positivo. O levantamento financeiro é feito trimestralmente.

- Em 2011, o déficit do Cruzeiro era de 13 milhões, 2012 foi para 10 milhões, 2013 , quando contratamos vários atletas, passou para 22 milhões. Este ano, pela primeira vez, tivemos um saldo positivo de 9 milhões. Agora, no balanço divulgado em setembro, está 6 milhões de superávit. Mas, mesmo assim, o financeiro acredita que vamos terminar o ano com números melhores - explicou Gilvan de Pinho Tavares.

Ele aproveitou a entrevista coletiva na Toca da Raposa II para se posicionar sobre os débitos do clube mineiro e sobre o montante envolvendo alguns jogadores.

Ramón Ábila foi um deles. O atacante chegou ao Cruzeiro em meados de 2016. O ex-time do atleta, o Huracán-ARG, cobrava da Raposa uma parcela de 1,5 milhão de dólares por parte do jogador, que não tinha sido paga. O Cruzeiro, então, negociou Ábila com o Boca Juniors, que concordou com em assumir a quitação da parcela pendente.

Gilvan afirmou que não existe mais a dívida desde a negociação que levou o atacante argentino para o Boca Juniors.

Na relação de atletas está o Ramón Ábila. Todos sabem que o Ábila foi para o Boca Juniors, e o Cruzeiro fez o acerto com o Huracán. Isso implica na retirada dessa ação. Não existe dívida do Cruzeiro com o Huracán - afirmou o presidente.

Sobre Duvier Riascos, Gilvan esclareceu que diferente do que se especula, o Cruzeiro não deve US$ 1,145 milhão (R$ 3.744.150,00) ao Monarcas Morelia, do México.

O Riascos, no empréstimo que fizemos dele para o clube da Colômbia, ele retirou a denúncia que fez na Fifa. Não existe mais essa dívida”, garantiu Gilvan de Pinho Tavares. Em fevereiro de 2017, depois de longo imbróglio judicial, o atacante foi negociado com o Millonarios, da Colômbia - explicou.

Ainda jogador do elenco do Cruzeiro, Rafael Sobis, também foi um dos assuntos da coletiva de imprensa. De acordo com os números da Fifa, a Raposa deve ao Tigres, do México,US$ 2 milhões (R$ 6,54 milhões). O Cruzeiro para se livrar dessa dívida, tenta negocia a venda do camisa 7 ao Querétaro.

No caso do Sobis, estamos fazendo essa negociação com um clube do México com a condição de que eles assumam o débito com o outro clube”, afirmou Gilvan. Ainda segundo ele, a negociação está a cargo da nova diretoria - contou Gilvan.

O presidente também explicou a contratação de Matías Pisano, em janeiro de 2016. O Independiente, da Argentina, cobra da Raposa o pagamento de US$ 550 mil (R$ 1.798.500,00) pela aquisição do jogador.

Trouxemos o Pisano porque o Cruzeiro tinha um jogador adquirido na gestão anterior, o Farías, que tinha um salário de 200 mil dólares e não conseguia jogar. Ele treinava separado. O técnico do Independiente pediu, nós cedemos, mas eles não pagaram os salários dele. O Cruzeiro ficou como responsável pelo pagamento. Para não ter que pagar tudo, fizemos um acordo com o Independiente. Ele nos passaram o Matías Pisano para cobrir o prejuízo. Não fomos atrás do jogador, ele veio para diminuir o prejuízo - justificou o dirigente.


icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance