Presidente do Cruzeiro rebate críticas e se posiciona sobre dívidas do clube
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Presidente do Cruzeiro rebate críticas e se posiciona sobre dívidas do clube

Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro (Foto: Divulgação)
Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro (Foto: Divulgação)
RADAR - 01/12/2017 - 19:34
Belo Horizonte (MG)
O atual presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, concedeu entrevista coletiva e fez uma série de esclarecimentos na Toca da Raposa II. Deixando o cargo no fim deste ano, ele se posicionou sobre algumas das dívidas do Cruzeiro na Fifa. Gilvan fez questão também de rebater as acusações de Itair Machado, futuro vice-presidente do Cruzeiro, sobre o montante total da dívida do Cruzeiro.

Nas últimas semanas, o levantamento de débitos se tornou público e assustou o torcedor do clube: são quase R$50 milhões de saldo devedor. Conselheiros chegaram a solicitar abertura de investigação contra a gestão de Gilvan após a divulgação desses números, para investigar as contas relativas à administração da sua gestão.

- Nada do que estão dizendo condiz com a verdade. O futuro vice-presidente de futebol declarou recentemente que o Cruzeiro devia 500 milhões. Na última entrevista que ele concedeu para o O Tempo, ele diminuiu esse valor para 200 milhões. Fizeram uma representação ao conselho pedindo a formação e uma comissão para apurar diversos fatos, que ele alegou nessa petição ao presidente do conselho, misturando aquilo que o vice-presidente de futebol mais o que esse conselheiro (Guilherme Cruz) arguiu - declarou o presidente.

Ao fim de novembro, o conselheiro nato do clube, Guilherme Oliveira Cruz, que representa um grupo de conselheiros questionou a dívida de os R$ 50 milhões junto à Fifa por estrangeiros e a negociação envolvendo a contratação do atacante Gonçalo Latorre – quesequer chegou a atuar pelo profissional, conforme acertado quando negociaram com o jogador.

- Eles falam da dívida do Cruzeiro com ações na Fifa. O Cruzeiro foi sim acionado por clubes, por agentes, na Fifa, e a soma daquilo que eles pedem daria as cifras de 50 milhões de reais. É verdade, existem essas reclamações. O Cruzeiro contratou um advogado importante na área. Ele tem nos colocado tranquilo em relações aos fatos. Estamos nos defendendo. Não existe nada daquilo que foi alegado que o Cruzeiro poderia, inclusive, ser rebaixado - ressaltou Gilvan.

Durante a entrevista, o presidente do Cruzeiro também se posicionou sobre a contratação do uruguaio Gonzalo Latorre. Ele reiterou que a contratação foi uma espécie de condição para a contratação de Arrascaeta. Pela dupla, a Raposa é acusada de dever na Fifa um total de R$16.463.185,00.

Gilvan enfatizou que a crise financeira é contornável pela qualidade do elenco que o Cruzeiro possui e pela possibilidade de negociar jogadores. Ele negou que a dívida atual do clube seja de 50 milhões.

- Deixamos a essa diretoria uma disputa de Libertadores, que aumenta a receita de bilheteria e valoriza os atletas do Cruzeiro, até se quiserem vender atletas para fazer caixa. Só a venda de um atleta como o Arrascaeta pagaria tudo que existe de divida, até porque não são 50 milhões. Vários (processos) já saíram, pois já foram feitos acertos com os respectivos clubes.


icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance