Para Rafinha, empate no clássico contra o América-MG não serve
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Para Rafinha, empate no clássico contra o América-MG não serve

Vila Nova x Cruzeiro
Rafinha está demonstrando mais uma vez sua utilidade em campo para o Cruzeiro com sua versatilidade- Vinnicius Silva/Cruzeiro
Valinor Conteúdo - 12/02/2019 - 17:00
Belo Horizonte
Considerado um dos jogadores que melhor desempenha funções táticas na equipe celeste, o meia Rafinha, mais uma vez, começou a temporada em alta. No último domingo, diante do Tupynambás, marcou seu segundo gol neste início de ano e novamente deu pistas de que será bastante útil dentro do planejamento que o técnico Mano Menezes tem para as competições de 2019.

Experiente e acostumado com jogos decisivos, o meia estrelado destaca que uma vitória sobre o América-MG, no clássico de domingo, é de suma importância para as pretensões azuis nesta primeira fase de Campeonato Mineiro.

-É um clássico e todo clássico é um jogo diferente, ainda mais em se tratando da liderança do campeonato. Um jogo importante, fora de casa, nós precisamos da vitória e o empate não serve pra gente. Temos que fazer uma boa semana de trabalho para conseguirmos o nosso objetivo que é a vitória, para terminarmos na liderança-disse.

Rafinha é um dos jogadores mais utilizados por Mano nas partidas, seja como titular ou como opção para entrar em campo no decorrer dos jogos. O camisa 7, além de se sentir bastante útil dentro do elenco, espera que o Cruzeiro sempre possa contar com força máxima, especialmente em jogos decisivos como o marcado para o Independência.


E MAIS:
- Tem vários casos de vários jogadores que são considerados titulares, mesmo ficando no banco. Não ligo para isso. Estou aqui para ajudar. Sempre que eu puder, vou dar o meu máximo para ajudar a equipe do Cruzeiro= garante.

O jogador da Raposa comentou que fica feliz em ser um “problema” para Mano Menezes, o que demonstra estar fazendo um bom trabalho em campo.

-É sempre importante a gente poder contar com força total e botar um problema na cabeça do Mano. Ele que se vire para escalar os melhores. O duro é quando não tem jogadores e tem que improvisar. A gente quer contar sempre com força máxima em um jogo importante como esse, que vale a liderança. Queremos que todos estejam à disposição para que o Mano possa escalar os melhores jogadores para alcançarmos o nosso objetivo”, reforçou.

O meia celeste também elogiou a chegada dos novos reforços e citou especificamente as qualidades de Rodriguinho e Marquinhos Gabriel, atletas que atuam na mesma faixa de campo, e que têm se mostrado cada vez mais entrosados com o time.

-O Rodriguinho antes de acertar a gente já vinha conversando a respeito dele. Temos um grupo ali que sempre conversa. O Edilson é amigo dele e já vinha conversando com ele, falando que nosso grupo era bom e para que ele viesse ajudar a gente. É um jogador de Seleção Brasileira, que dispensa comentários. É um cara que já veio, já vestiu a camisa e fez gol. O Marquinhos Gabriel é outro ótimo jogador e veio para nos ajudar muito neste ano também- destacou.

O Cruzeiro enfrentará o América-MG no próximo domingo, 17 de fevereiro, às 17h, no estádio Independência. Uma vitória garante à Raposa a liderança do Campeonato Mineiro.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance