MPMG bane duas organizadas do Cruzeiro dos estádios mineiros
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

MPMG bane duas organizadas do Cruzeiro dos estádios mineiros

Máfia Azul
A invasão à Toca da Raposa na última terça-feira foi um dos motivos para o banimento da Máfia dos estádios- )Foto: Reprodução da Internet)
Valinor Conteúdo - 03/10/2019 - 18:56
Belo Horizonte
O Ministério Público de Minas Gerais suspendeu as atividades das torcidas organizadas do Cruzeiro, Máfia Azul e Pavilhão Independente, por 30 dias. A sanção vai valer a partir de sábado, 5 de outubro, no jogo contra o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro, no Mineirão e terá duração de 30 dias.

Nesse período, as duas torcidas organizadas do Cruzeiro poderão apresentar sua defesa ao MP mineiro.

A decisão do MPMG proíbe integrantes dessas duas torcidas de irem a qualquer estádio do Brasil, além de não poderem ser aproximar de um estádio de futebol num raio de 5 Km em seu entorno usando qualquer objeto ou símbolo que caracterize-os como agremiações uniformizadas.

A Máfia e a Pavilhão também não poderão utilizar suas sedes em dias de jogos do Cruzeiro ou dos outros clubes da capital, América-MG e Atlético-MG. Descumprir essas ordens acarreta uma multa de R$ 50 mil.

O MP emitiu um comunicado avisando que a PM e Federação Mineira de Futebol foram notificadas e poderão agir para coibir o acesso ao jogos de torcedores que estiverem com vestes e símbolos das duas torcidas em dias de jogos.

Segundo Paulo de Tarso Morais Filho, promotor de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte, banir as torcidas é "uma medida educativa".

O motivo do banimento das duas facções foi o conflito que protagonizaram no jogo contra o Flamengo, no dia 21 de setembro, pelo Brasileiro. O duelo aconteceu na parte externa do Mineirão antes do jogo.

Outro motivo para o banimento foi a invasão à Toca da Raposa ocorrida na última terça-feira, 1º de outubro, quando 30 integrantes da Máfia Azul entraram à força no CT cruzeirense, sendo coibidos pela polícia. Eles exigiram falar com os jogadores sobre o mau momento do Cruzeiro na temporada.




E MAIS:
Confira a nota do Ministério Público na íntegra

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da 14ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte, expediu, nesta quinta-feira, dia 3 de outubro, medida cautelar que determina a suspensão temporária das atividades das torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente.

A partir do dia 5 de outubro e por um período de 30 dias, as duas torcidas estão impedidas, em dias de jogos, de frequentarem os estádios nacionais e de se aproximarem dos seus entornos num do raio de cinco mil metros.

A Recomendação expedida pelo MPMG à Federação Mineira de Futebol (FMF) proíbe o “uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida nos estádios ou seus respectivos entornos nos dias de jogos”.

Os integrantes da Máfia Azul e da Pavilhão Independente também estão impedidos, por 30 dias, de utilizarem suas sedes em dias de jogos do Cruzeiro e de torcidas rivais, sob pena de multa de R$ 50 mil reais, conforme Termos de Ajustamento de Conduta (TAC’s) assinados em fevereiro de 2008.





E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance