Dedé vê justiça feita com anulação do cartão vermelho contra o Boca
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Dedé vê justiça feita com anulação do cartão vermelho contra o Boca

Dedé expulso
Dedé soube da sua liberação na ida para o Mineirão antes do jogo contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil- EITAN ABRAMOVICH / AFP
Valinor Conteúdo - 28/09/2018 - 18:53
Belo Horizonte
Sentimentos de e alívio e justiça feita. Essas são as sensações que o zagueiro Dedé teve quando soube da sua liberação para jogar o segundo jogo das quartas de final da Libertadores, contra o Boca, após a expulsão absurda no primeiro jogo, na Argentina.

Esbanjando felicidade, o zagueiro falou sobre a decisão da Conmebol e agradeceu o empenho da diretoria do Cruzeiro em se posicionar rapidamente. Para o defensor, a nova gestão do Clube tem surpreendido e superado todas as expectativas dos atletas.

- Feliz, acho que foi muito justo. Todos viram que no lance que o único maldoso foi o juiz da partida. Um erro grave onde a unanimidade foi contra a decisão dos árbitros. Graças a Deus a justiça foi feita e vou poder jogar essa partida decisiva para nossa equipe, disse o defensor.



Dedé ficou grato pelo empenho da diretoria celeste e elogiou também a agilidade do clube em buscar ima solução para a injustiça que sofrera no jogo com o Boca.

- Tenho que agradecer demais o empenho da diretoria, o presidente Wagner Pires de Sá, junto com o Benecy Queiroz, além do Itair Machado com os nossos advogados que fizeram um esforço para eu participar dessa partida de volta das quartas de final. Essa diretoria está surpreendendo a gente, já tínhamos uma expectativa muito boa no trabalho e eles estão fazendo acima da média, mais do que a gente imaginava. Estão de parabéns em todos os quesitos. Só tenho que agradecer, finalizou.

Dedé não era expulso de campo desde 2011, quando ainda jogava pelo Vasco da Gama. E foi apenas uma vez que o jogador foi excluído do jogo, mostrando sua limpeza durante os jogos.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance