Com prejuízo na Copa do Brasil, Coritiba ganha 'alívio' resolvendo pendências judiciais
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Com prejuízo na Copa do Brasil, Coritiba ganha 'alívio' resolvendo pendências judiciais

anderson aquino - Coritiba
(Foto: Felipe Gabriel)
Futebol Latino - 14/02/2020 - 05:15
Curitiba (PR)
A eliminação precoce do Coritiba na Copa do Brasil na última quarta-feira (12) diante do Manaus será bastante sentida nos cofres do clube. Porém, a diretoria do Alviverde pode considerar que conseguiu uma vitória importante fora dos gramados bem antes do confronto pela lucrativa competição nacional, mais precisamente no último dia 3 de fevereiro.

Isso porque, segundo informação apurada pelo Futebol Latino, o Coxa estava com sete processos de ordem trabalhista (seis envolvendo ex-jogadores do clube e um do Sindicato dos Atletas Profissionais de Futebol no Estado do Paraná (SAPEPAR)) parados na justiça que levaram o time a ter as cotas de TV bloqueadas.

Contudo, após os acordos serem devidamente "costurados" junto a Anderson Aquino, Cleiton, Demerson, Germano, Keirrison e Marcos Paulo, a quantia de valor não revelado foi liberada.
 
Os valores antes penhorados se referem às transmissões do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, valores esses pagos pelas empresas do Grupo Globo, da Globosat, do Esporte interativo além da quantia paga pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).



- Havíamos conseguido na justiça o bloqueio de quotas de TV do clube para garantir o pagamento das ações. Após algumas semanas de negociações chegamos aos acordos que foram benéficos para ambas as partes - disse Dyego Tavares, advogado trabalhista e representante tanto dos atletas como também do sindicato na causa.

O acordo entre o Coritiba e as partes foi fechado com o total a ser pago de R$ 5,3 milhões de reais. O pagamento será feito com uma entrada e o parcelamento do saldo restante de 12 a 24 meses conforme cada caso em especial.

Vale destacar que os processos trabalhistas em execução tratam-se de acordos judiciais que foram descumpridos no ano de 2019, quando o clube estava na
Série B.

Confira abaixo os valores e a respectiva forma de pagamento

Anderson Aquino -
R$ 2.000.000,00 (22 parcelas)
Cleiton - R$ 366.966,00 (18 parcelas)
Demerson - R$ 299.595,00 (pagamento à vista)
Germano - R$ 278.000,00 (12 parcelas)
Keirrison - R$ 1.994.000,00 (24 parcelas)
Marcos Paulo - R$ 257.000,00 (12 parcelas)
SAPEPAR - R$ 150.922,00 (18 parcelas)


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance