Sornoza diz que escolheu Corinthians por ser 'o maior clube do Brasil'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sornoza diz que escolheu Corinthians por ser 'o maior clube do Brasil'

Apresentação do Sornoza no Corinthians
O diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, Sornoza e o diretor adjunto Jorge Kalil (Foto: Marcio Porto/Lance!)
Marcio Porto - 09/01/2019 - 15:46
São Paulo (SP)
As primeiras palavras do equatoriano Júnior Sornoza como jogador do Corinthians foram de exaltação ao clube. Apresentado nesta quarta-feira após assinar contrato por quatro temporadas, o jogador de 24 anos disse que escolheu o Timão por se tratar do maior clube do Brasil.

- Eu vim para cá porque é o maior clube do Brasil. Estou muito feliz, porque nas redes sociais recebi muitas mensagens de boas-vindas dos torcedores. Eu me senti como em casa, porque essa torcida é maravilhosa, que sempre está apoiando. Temos de fazer um grande trabalho para não decepcionar nenhum torcedor - afirmou o equatoriano, o primeiro da história do Corinthians.

Sornoza não teve o mesmo entusiasmo quando foi perguntado sobre sua passagem pelo Fluminense. Na coletiva, ele disse que problemas fora de campo o impediram de repetir o desempenho de quando foi vice-campeão da Libertadores em 2016 pelo Independiente del Valle (EQU), mas não quis dizer quais foram os problemas.



E MAIS:
- São coisas que não posso falar. Coisas que tinham no Fluminense, e eu não posso falar. O grupo era muito fechado, mas eu não posso falar - disse, visivelmente constrangido. 

Uma polêmica surgiu na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, quando o Fluminense lutava contra o rebaixamento e precisava vencer o América-MG no Maracanã. Na época, foi noticiado que Sornoza tinha se recusado a jogar alegando questões psicológicas. Parte do elenco estava sem receber salário há meses, mas o meia negou o problema.

- Saiu um monte de coisa, que eu pedi para não jogar, que não sei o que. Mas a decisão foi do treinador, falou que ia mudar a forma de jogar. Eu fiquei no banco. Antes de sair o gol, ele me chamou, perguntou se eu estava pronto, eu falei que estava pronto, e saiu o gol. Ele falou para ficar tranquilo, que 1 a 0, a gente estava livre, e ficou tudo bem - declarou. 

Contratado para disputar posição com Jadson, o equatoriano não descartou atuar com o camisa 10, mas disse que já adiantou ao técnico Fábio Carille onde prefere jogar.

- Eu gosto de jogar centralizado. Falei com o treinador, com os companheiros, e espero seguir melhorando - afirmou.


Facebook Lance Twitter Lance