Homenageado, Danilo elege momento mais marcante no Corinthians
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Homenageado, Danilo elege momento mais marcante no Corinthians

Danilo
Danilo foi homenageado pelo Timão na manhã desta quinta-feira (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)
Vitor Chicarolli - 29/11/2018 - 13:24
São Paulo (SP)
Após o treino desta manhã no CT do Corinthians, todo o elenco alvinegro se reuniu no gramado para homenagear Danilo, que realiza sua última partida pelo clube no próximo domingo, às 17 horas, contra o Grêmio, em Porto Alegre. O camisa 20 recebeu uma foto ampliada e assinada por todos os funcionários do clube, clicada na vitória por 2 a 1 contra o Bahia, quando marcou dois gols.

Em entrevista coletiva logo depois do gesto do Corinthians, Danilo elegeu o momento mais marcante que viveu no clube. Foram oito anos, com oito títulos, 358 partidas disputadas e 35 gols marcados.

​– O momento mais especial para mim foi o gol contra o Santos, que nos levou à final da Libertadores em 2012. Tive o privilégio de fazer o gol e depois fomos campeões - disse o jogador.

Danilo
Danilo em entrevista coletiva (Foto: Vitor Chicarolli/Lancepress!)
Danilo também fez questão de lembrar sua trajetória no clube e enaltecer seu carinho pela Fiel. Ele destacou as mudanças que presenciou durante esse período. Quando chegou, o Timão ainda não tinha o CT Joaquim Grava e treinava no Parque São Jorge. Os jogos eram todos realizados no Pacaembu e a Arena de Itaquera nem existia. 

- Primeiramente, passa um filme desde o dia que cheguei aqui, da história, do sonho que eu tinha de conquistar títulos. O que fica marcado é isso ai, esse privilégio de sair daqui por cima, bem, é fundamental para qualquer ser humano. É só gratidão mesmo - declarou o camisa 20.

E MAIS:
– Cheguei em 2010, e a gente olha para trás, não tinha CT, não tinha Arena, cheguei no início. Lembro do torcedor na final da Libertadores, todo mundo chorando na grade, é coisa de arrepiar. Vou levar isso com muito carinho. Jogador que nunca jogar no Corinthians vai faltar alguma coisa para ele – completou.

Aos 39 anos, Danilo foi campeão do Mundo e da Libertadores da América, tricampeão brasileiro, bi do Paulista e a Recopa Sul-Americana. O meia ressaltou a importância pessoal de todas essas conquistas e revelou uma conversa exclusiva com Emerson Sheik, no último domingo.

- Agradecer a Deus, por onde passei fui campeão. passei por clubes, que estavam há muito tempo sem ganhar títulos e naquele momento passou a ganhar. Meus amigos dizem que a estrela brilha. Isso é fruto de trabalho e estou muito feliz. Futebol tem altos e baixos, mas faz parte - expôs, completando em seguida:

- Eu estava conversando com o Sheik, olhando para as nossas taças no último jogo, é difícil ganhar, foi um privilégio ganhar pelo Corinthians.

Por fim, Danilo disse que espera jogar em alto nível em 2019, numa equipe capaz de brigar por títulos.

- Agora é aproveitar as férias. O ano foi pesado para mim, de dar a volta por cima, recuperar e estar 100% para brigar de igual para igual com todos. E vamos ver o que é melhor, vai ter coisa boa por vir, para quem sabe jogar e ser campeão ainda no ano que vem. E depois ver o que é melhor. Não queria trabalhar no futebol, mas ele precisa de jogadores com história. Estou motivado de, quando parar, regressar ao futebol. Quem sabe um auxiliar ou treinador, vou me preparar - finalizou.

Confira abaixo outros momentos da entrevista:​

Renovação
​– Futebol é assim, tranquilo, minha vida segue. Com a lesão que eu tive, joguei menos. Hoje me sinto 100% recuperado, eu não poderia parar agora. O pensamento do clube era que eu continuasse, me ofereceram um cargo, pela amizade e pela história, mas minha vida continua, minha vida não pode parar, se eu paro agora depois me arrependo. Quero parar jogando. Hoje estou 100%, espero que no ano que vem as coisas sigam dando certo e a gente siga ganhando.

Retorno ao clube como cartola
​– Tivemos uma conversa boa com Duilio, Alessandro, Andrés... As portas estão abertas, o futuro a Deus pertence. Espero que seja um até breve, se eu voltar seria um sonho, não sei o cargo.

​Onde foi melhor? Corinthians ou São Paulo?
- Difícil falar, minha história foi feita no São Paulo também. Por onde passei foi assim, Goiás, Kashima Antlers. Olhar para trás e ver que Deus me abençoou muito. Deixo para a imprensa. Saio com a sensação de dever cumprido como foi no São Paulo, campeão de tudo.

Facebook Lance Twitter Lance