Com a 3ª pior média de chutes a gol, Corinthians busca evolução ofensiva
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Com a 3ª pior média de chutes a gol, Corinthians busca evolução ofensiva

Corinthians x CSA
Vagner Love, autor do gol corintiano na vitória contra o CSA, no último domingo (Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)
Yago Rudá - 16/07/2019 - 08:00
São Paulo (SP)
Não há novidade alguma em dizer que o problema do Corinthians nesta temporada é o rendimento do sistema ofensivo. O time comandado por Fábio Carille é um dos que menos finalizam no Campeonato Brasileiro, mas, ao menos na última rodada, contra o CSA, o Timão apresentou números expressivos em seu ataque.

Passadas dez rodadas do Brasileirão (o Corinthians tem um jogo a menos, contra o Goiás), o Alvinegro do Parque São Jorge é o terceiro time que menos chuta ao gol. Ao todo, a equipe de Carille registra média de 9,8 finalizações por partida, superando apenas CSA (8,8 finalizações) e Botafogo (8,3 finalizações).

Como efeito de comparação, o Flamengo - que goleou o Goiás na última rodada e está na terceira colocação do Brasileirão - registra uma média de 15,7 chutes ao gol por jogo nesta edição do principal torneio do país. A diferença entre os paulistas e cariocas é grande.




E MAIS:
No último domingo, no entanto, o Timão finalizou ao gol adversário em 25 oportunidades. Nove delas tiveram a direção do gol. Embora a equipe tenha balançado a rede adversária em apenas uma oportunidade, o que garantiu a vitória contra o CSA, em Itaquera, há um sinal de evolução neste aspecto.

- (Domingo) Hoje foi bom, chegamos, criamos. Vi Sornoza mais perto da área, Urso fazendo as combinações com Pedrinho e Fagner no primeiro tempo. Essa está sendo minha busca. Hoje demos um passo importante - afirmou Carille em entrevista logo após o triunfo diante do time alagoano.

Os números do Corinthians ainda estão longe de serem os ideais. Afinal, a equipe tem apenas oito gols no Brasileirão em nove jogos. Fora isso, vale lembrar que a postura do CSA em Itaquera foi defensiva, o que garantiu ao Alvinegro a posse da bole e o controle das ações de jogo. Mesmo assim, o time de Carille praticamente triplicou sua média de finalizações no Brasileirão. 

Facebook Lance Twitter Lance