menu button lance
lancelogo lancelogo lance
TEMPO
REAL

'Resgate' de Felipe vira exemplo ao Corinthians, que pode faturar milhões

  •  Felipe, zagueiro do Corinthians (Marco Galvão/LANCE!Press)
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão (Marco Galvão/LANCE!Press)
  •  Felipe Corinthians
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão (Foto: Ari Ferreira)
  •  Felipe será o capitão do Corinthians neste domingo (Foto: Daniel Augusto Jr)
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão  (Foto: Daniel Augusto Jr)
  •  Felipe
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão (Foto: Agência Corinthians)
  •  Felipe tem contrato com o Corinthians até o fim de 2018 (Foto: Agência Corinthians)
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão (Foto: Agência Corinthians)
  •  Felipe, zagueiro do Corinthians, durante treinamento (Foto: Daniel Augusto Jr)
    Felipe disputou 115 jogos e conquistou quatro títulos no Timão (Foto: Daniel Augusto Jr)
Bruno Cassucci - 18/03/2017 - 06:40
São Paulo (SP)
O Corinthians aguarda ansiosamente a abertura da janela de transferências da Europa, no meio do ano. Não porque esteja de olho em algum reforço que atue no exterior ou pense em vender atletas. O motivo é a possibilidade de transferência do zagueiro Felipe, atualmente no Porto (POR), que pode encher os cofres do clube de Parque São Jorge. No ano passado o Timão embolsou R$ 24 milhões para liberar o atleta e ainda seguiu com 25% dos direitos econômicos dele. Agora, Real Madrid (ESP), Inter de Milão (ITA) e outros gigantes do Velho Continente surgem como interessados no defensor, cuja multa rescisória é de aproximadamente R$ 164 milhões.

O caso de Felipe virou um exemplo de sucesso internamente no clube. E não apenas pelo dinheiro recebido e o que ainda pode chegar, mas principalmente pelo "resgate" do jogador, que nem sequer era relacionado para os jogos no início de sua passagem. A combinação entre paciência, treinos e tecnologia produziu frutos que até mesmo o técnico Tite, sua comissão técnica e a diretoria alvinegra duvidavam.

Felipe chegou ao Corinthians no fim de 2011, contratado do Bragantino, com deficiências em diversos fundamentos. A avaliação no clube era de que ele tinha muito potencial, mas carecia de uma formação de base. Após alguns treinos e poucos jogos (foram só quatro em 2012) ficou claro: era preciso lapidar aquela joia.

A transformação do zagueiro aconteceu graças a uma série de treinos específicos, comandados na maioria das vezes pelo então auxiliar e hoje técnico Fabio Carille, que visavam corrigir posicionamento, melhorar fundamentos e até mesmo ensinar ao atleta como posicionar o corpo em cada jogada. Orgulhoso, o atual comandante alvinegro recorda:

- Falar sobre o Felipe é de uma satisfação muito grande para mim, por ver onde ele chegou e ainda pode chegar. Ele se apresentou ao Corinthians em janeiro de 2012. Mesmo com ele nunca tendo feito um trabalho de base, observamos muitas virtudes nele. Ele trabalhou muito comigo em 2012, 2013, 2014 já começou a jogar um pouquinho e em 2015 estourou - disse, ao LANCE!.

Tal tempo de maturação só foi possível porque o Timão tinha vários outros atletas para a posição. Desse jeito, Felipe não precisou entrar "na fogueira".

- Foi um trabalho intenso, com dedicação muito grande, um potencial que foi lapidado por nós. Ele é merecedor de tudo isso, principalmente por acreditar no que a gente passava a ele, nos trabalhos do dia a dia. Ele foi evoluindo até jogar demais em 2015 e ser vendido para um grande clube da Europa e agora tem a possibilidade de ir para uma equipe maior ainda. Fico feliz por participar da formação do Felipe - completou Carille.

Mas nada disso seria possível sem a dedicação de Felipe. O jogador sempre se mostrou empenhado em evoluir e interessado nos trabalhos que a comissão técnica propunha. Por incontáveis vezes ele assistiu a vídeos produzidos pelo CIFUT (Centro de Inteligência do Futebol) e pediu orientações sobre o que fazer para melhorar. O auxilio da tecnologia também é apontado como decisivo para o crescimento do defensor, hoje com 27 anos.

A "fórmula do sucesso" foi descoberta, mas não é fácil de aplicar. Será que o Corinthians lapidará novos Felipes?

E MAIS:
SEUCLUBE
atlético mineiro
botafogo
corinthians
cruzeiro
flamengo
fluminense
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Facebook Lance Twitter Lance