Empresário de CR7 e 'anjo da guarda' resgataram Thiago Silva na Rússia
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
header-copa-cobertura-exclusiva

Empresário de CR7 e 'anjo da guarda' resgataram Thiago Silva na Rússia

  •  Homens de Gelo - Thiago Silva
    Thiago Silva já foi criticado por aspecto psicológico, mas tenta ser frio para liderar a seleção (Arte: Jader Ferraz)
  •  Thiago Silva - Treino da Seleção Brasileira
    Thiago Silva - Treino da Seleção Brasileira (Foto: Ben Stansall / AFP)
  •  Thiago Silva
    Thiago Silva (Foto: AFP)
  •  Thiago Silva - Seleção Brasileira 2014
    Thiago Silva - Seleção Brasileira 2014 Mario Farache/Mowa Press
  •  Thiago Silva - Brasil 2015
    Thiago Silva - Brasil 2015 FRANCK FIFE / AFP
Marcio Porto - 06/06/2018 - 06:10
São Paulo (SP)
Quando Thiago Silva estiver desbravando os gramados da Rússia em busca do tão sonhado hexacampeonato para a Seleção Brasileira, fora de campo haverá um treinador gaúcho torcendo como ninguém por isso. E não se trata de Dunga, Felipão, técnicos do Brasil nas duas últimas Copas do Mundo, ou o comandante atual, também natural do Rio Grande do Sul. É claro que Tite disputa a competição de sua vida, mas Ivo Wortmann tem razões que vão muito além de um êxito profissional para reforçar a torcida por Thiago. A relação de Wortmann, treinador de 69 anos nascido em Quaraí, com o zagueiro representa a própria sobrevivência do jogador e foi fundamental para que ele se tornasse um dos 23 "Homens de Gelo" de Tite e quarto personagem da série do LANCE! sobre o grupo que tentará vencer o Mundial. 

UM ANJO DA GUARDA


É conhecido o drama vivido por Thiago Silva na Rússia em 2005, ano em que foi parar no Dínamo de Moscou. Na época, ele teve tuberculose e o risco seríssimo de encerrar a carreira prematuramente aos 20 anos de idade. O que pouca gente sabe é que o resgate do zagueiro se deu pelas mãos de Ivo Wortmann, treinador que rodou o mundo entre clubes e seleções. Ele foi uma espécie de anjo da guarda, em trama que teve participação até de Jorge Mendes, empresário português considerado o mais influente do mundo, dono de uma cartilha de clientes que inclui o astro Cristiano Ronaldo. 

Ivo e Thiago se conheceram no Juventude de Caxias do Sul em 2004, ano em que o zagueiro se destacou com boas atuações no Campeonato Brasileiro. Com técnica e força acima da média, chamou a atenção. Inclusive de Jorges Mendes. Informado por sua poderosa rede de olheiros de que em Caxias havia um zagueiro com potencial para ir muito longe, Jorge foi apresentado a Ivo e o questionou sobre a capacidade real daquele rapaz.

- Ele me perguntou se o Thiago poderia jogar na Europa, eu disse que facilmente, então ele disse que estava levando-o para o Porto B. Mas eu disse que era nível de Porto A - conta Wortmann.

Coletiva - Thiago Silva
Thiago Silva em entrevista coletiva da Seleção (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Jorge não escutou. Levou Thiago para o Porto B, mas em Portugal o zagueiro jogou pouco. Isso fez com que ele fosse parar no Dínamo Moscou. Era o início de um drama que por pouco não acabou em tragédia. 

- Eu estava no Juventude e o Jorge me levou para o Dínamo. Quando cheguei, o Thiago estava lá, mas a tuberculose já havia se manifestado. Então eu soube que ele estava hospitalizado durante a semana e fim de semana ia para casa. Fui visitá-lo e me apavorei quando cheguei - relembra o treinador gaúcho.

- Um dia, sentei para assistir ao jogo do Dinamo, o Thiago foi visitar a gente, eu fiquei horrorizado com o estado dele. Estava todo inchado. Aquilo me deu desespero - completa.

Certo dia, os médicos do clube russo comunicaram a Ivo que Thiago teria de passar por uma cirurgia e não poderia mais voltar a jogar futebol. Foi quando o treinador decidiu novamente recorrer a Jorge, tomando a dianteira de um movimento que salvou a carreira do zagueiro.

- Quando os médicos me falaram aquilo, eu falei logo com o Tonetto (Paulo, empresário de Thiago Silva) e fomos procurar o Jorge. Falei que tinha de tirar ele daqui, senão iriam deixá-lo inapto e isso é uma mentira. Nisso o Jorge levou ele de volta a Portugal.

Salvo dos russos, que agora o presenciarão em busca do seu maior sonho, Thiago voltou ao Brasil e foi para o Fluminense, onde treinou meses escondido até rescindir contrato com o Dínamo. No clube carioca, voltou a encontrar Ivo Wortmann. A passagem no Flu já é história e o laço entre ele e o técnico ficou eterno.


O RECONHECIMENTO

Os anos se passaram, Thiago Silva virou o "Monstro" de sucesso na Europa, disputou duas Copas do Mundo. Mas nunca esqueceu do que Ivo fez por ele. E teve oportunidade de retribuir um pouco recentemente, com gesto que tocou o coração do treinador que rodou por diversos clubes do país e de fora, sendo reconhecido desde a Arábia Saudita aos Estados Unidos. 

- Faz uns dois anos, o Ibrahimovic estava lá no PSG ainda. Meu filho foi passear com a namorada na França e queria ver um jogo ou treino. Perguntou se eu poderia ver com o Thiago, aí me comuniquei com ele. Ele disse: "Se não for possível, eu largo de ser capitão do PSG". E passou o telefone. Quando meu filho chegou lá, o Thiago pegou o carro dele, foi no hotel, pegou eles, levou no treino, apresentou jogadores, deram camisas, apresentou o Ibra, todos. Colocou eles para ver o jogo no setor VIP - orgulha-se o treinador.

Os dois voltaram a se falar em abril deste ano, quando Thiago Silva retornou à Rússia como titular do Brasil para enfrentar a seleção local em amistoso. O jogo significou muito mais do que a vitória por 3 a 0. Foi um ressurgimento para Thiago, criticado em 2014 por ter chorado durante cobranças de pênalti contra o Chile e por ter ficado fora do 7 a 1 contra a Alemanha em virtude de um cartão bobo que recebeu nas quartas de final. 

- Sentimento de tristeza e felicidade por tudo que vivi em 2005. Minha mãe sempre diz que meu anjo da guarda estava naquele país, por não terem feito a cirurgia no meu pulmão. Já tive a sensação de voltar lá agora nos amistosos, mas agora é diferente por uma Copa do Mundo, espero poder ser campeão lá - afirmou o zagueiro, em entrevista na semana passada durante a preparação do Brasil para o Mundial.

Na Copa, o anjo da guarda de Thiago Silva não estará na Rússia, mas em oração para que o zagueiro só precise de força na hora de levantar a taça.

- Eu gostaria de ter visto o Thiago campeão mundial no Brasil. Eu gostaria de ver ele levantar a taça. Tudo que ele fez é de coração, eu gostaria de ver ele capitão, e levantando a taça. Eu trocaria tudo que a gente vivenciou por isso. E no país que ele foi inutilizado - reflete Wortmann.

O CHORO DO MONSTRO

Totalmente saudável, Thiago Silva recuperou seu prestígio na Seleção e iniciou a preparação para a Copa como titular, desbancando Marquinhos, seu companheiro de clube no PSG. Voltou a se reerguer depois de ficar marcado na Copa de 2014, acusado de padecer psicologicamente. Thiago era o capitão, mas há quem veja no famoso choro contra o Chile um gesto de grandeza e não e fragilidade. 

- O Brasil foi eliminado da Copa e ele nem estava. É muito machismo. Quem nunca chorou em um episódio emocional? Ele não jogou a catástrofe, e colocaram na responsabilidade dele. Olha o respeito que o Thiago tem na Europa. O Brasil não valoriza seus ídolos - desabafa Ivo Wortmann.

O discurso é muito semelhante ao de outra figura importante na formação de Thiago e da qual o atleta se mantém próxima até hoje: Marcão, ex-companheiro de Fluminense. O ex-volante e treinador do Flu foi uma espécie de mentor dentro de campo para o zagueiro e também sai em defesa do amigo. 

- Na verdade, era um sentimento que ele estava carregando de um país todo, infelizmente confundiram isso. A gente lamenta demais isso, tomaram como fator negativo. Aquilo ali era para ser elogiado - afirma Marcão.

Marcão esteve na Granja Comary antes da Seleção viajar para a Inglaterra, onde segue com a preparação, e passou boas energias a Thiago. Em 2014, eles também se encontraram, mas durante a Copa. Foi antes do duelo contra a Colômbia pelas quartas de final em Fortaleza. O zagueiro aproveitou uma folga e saiu para jantar com o ex-volante. No jogo, ajudou o Brasil a vencer e se classificar para a semifinal, mas recebeu o segundo cartão amarelo e ficou suspenso. Escapou do 7 a 1, mas agora todos esperam que seja diferente.

Thiago conhece a Rússia como nenhum outro jogador no grupo da Seleção Brasileira. É hora de mostrar mais uma vez para os russos o quanto eles estavam errados. Essa é a aposta do gaúcho Tite. Esse é o sonho do gaúcho Wortmann.

E MAIS:




Facebook Lance Twitter Lance