Fred reclama que não se encaixa no esquema de Mano Menezes
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Fred reclama que não se encaixa no esquema de Mano Menezes

Fluminense x Cruzeiro - Fred
A reserva no time também tem incomodado o centroavante, que não marca há 14 jogos pelo Cruzeiro- (Foto: Jorge Rodrigues/Eleven)
Valinor Conteúdo - 31/07/2019 - 11:00
Belo Horizonte
Além da insatisfação pela eliminação da Copa Libertadores para o River Plate, nos pênaltis, o atacante saiu de campo contrariado com sua situação no time do Cruzeiro.

O camisa 9 vem sendo reserva da equipe e só entrou no duelo com os argentinos no segundo tempo. Fred foi um dos únicos a converter sua cobrança na disputa de pênaltis. Robinho marcou o outro.

Fred afirmou que não se vê encaixado no esquema do técnico Mano Menezes, que prefere uma equipe mais defensiva para buscar o contra-ataque, o que inviabiliza sua presença em campo.

-É lógico que a gente fica triste por sair do time, mas a gente entende, também, que é uma característica do Mano, de marcar bem lá atrás, com todo mundo, e sair no contra-ataque, e eu não encaixo nessas características dele-disse Fred.


E MAIS:
Fred não vinha sendo titular da equipe desde o retorno da Copa América, quando Mano abriu mão de ter um centroavante no Cruzeiro, optando por jogadores mais abertos e um “falso 9”, com Thiago Neves e Pedro Rocha se revezando nessa função. Todavia, Fred diz que vai lutar para voltar a ser dono da posição na Raposa.

- Eu trabalho para voltar a ser titular, mas, enquanto isso não acontece, eu vou tentando ajudar no tempo que eu estiver em campo, ou de alguma forma do lado de fora, independentemente de qualquer coisa- explicou.

Outra crítica ao esquema de Mano é pela opção da vitória mínima por 1 a 0, classificando-se nas competições sempre no limite da passagem de fase ou desclassificação. Fred diz que que o Cruzeiro tem atuado para "ganhar de 1 a 0",

- A gente está jogando o jogo para fazer isso mesmo, para ganhar de 1 a 0, para passar de fase, principalmente nesses mata-matas. Está poupando todo mundo aí no Brasileiro, então é natural sofrer. No último jogo, jogamos com oito moleques, com muita personalidade, com muita qualidade, mas sem treinar com a gente. É normal sentir essa dificuldade, mas as características estão sendo para criar pouco, mas matar o jogo com os caras lá da frente, que são rápidos- completou.

O atacante não faz gols há 14 jogos e o Cruzeiro está seis partidas sem balançar as redes dos adversários, elemento que influi diretamente no retrospecto horrível de uma vitória nos últimos 16 jogos.

Após a queda na Liberta, a Raposa tem pela frente dois compromissos que irão definir o futuro da equipe nos próximos dias. Primeiro, o clássico contra o Atlético-MG, pelo Brasileiro, domingo, 4 de agosto. Três dias depois, a primeira partida das semifinais da Copa do Brasil, diante do Internacional, quarta-feira, 7 de agosto, no Mineirão.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance