Cerca de 10% das lesões no Brasileirão-2016 foram na cabeça
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Cerca de 10% das lesões no Brasileirão-2016 foram na cabeça

  •  Fluminense 1x0 Corinthians - "Galo" na cabeça de Marcos Júnior (Fluminense)
    Fluminense 1x0 Corinthians - "Galo" na cabeça de Marcos Júnior (Fluminense) (Foto: Adalberto Marques/AGIF/Lancepress!)
  •  Moisés se machuca em Araraquara
    Moisés se machuca em Araraquara Reprodução/TV Globo
  •  Goleiro do Corinthians se machuca no aquecimento do jogo com o Grêmio
    Goleiro do Corinthians se machuca no aquecimento do jogo com o Grêmio (Foto: Reprodução/L!TV)
  •  Léo Cittadini sai machucado - Ituano 0x0 Santos
    Léo Cittadini sai machucado - Ituano 0x0 Santos Ivan Storti - Santos FC
  •  Atlético-MG 3x1 Chapecoense - Luan (Atlético-MG) saindo de campo machucado
    Atlético-MG 3x1 Chapecoense - Luan (Atlético-MG) saindo de campo machucado (Foto: Reprodução/Premiere)
  •  Keirrison Lesionado
    Keirrison Lesionado (Foto:Felipe Gabriel)
  •  Fred no Fluminense - lesionado
    Fred no Fluminense - lesionado (Foto: CELIO MESSIAS)
LANCE! - 17/05/2017 - 17:00
Rio de Janeiro (RJ)
Quase 10% das lesões sofridas pelos jogadores da Série A do Brasileirão em 2016 foram na cabeça ou no rosto (9,69%, para ser mais exato). O dado foi trazido por um levantamento feito pela Comissão Nacional de Médicos da CBF (CNMF). Em números absolutos, foram registradas 29 lesões desse gênero.

O número de lesões na cabeça é quase igual ao de problemas no joelho (27) e no tornozelo (28).

- Estamos falando de um esporte que normalmente tinha contusão de membros inferiores. Normalmente se falava em joelho, coxa, tornozelo... A tendência é aumentar, porque cada vez mais o jogo é muito disputado no alto. Vamos ficar em cima para que o pessoal cumpra as regras - disse ao LANCE! Jorge Pagura, presidente da Comissão Nacional de Médicos do Futebol, alertando para a necessidade de precaução durante as partidas:

- Se sente o joelho, tiram o jogador na hora. Bate a cabeça e ninguém está acostumado com isso, o jogador volta a jogar. Pode até fazer gol, mas às vezes ele nem sabe onde está.

Entre as lesões na cabeça, foram registradas 11 concussões cerebrais, cerca de 38% das ocorrências.

- Quando o jogador bate a cabeça, ele pode ter uma concussão, que é um inimigo oculto. Se obedecermos as regras, a gente estará fazendo um esporte seguro e um futuro mais seguro ainda para o jogador de futebol – completou Pagura, desta vez ao site da CBF.

Ao todo, o Brasileirão-2016 teve 299 lesões, contabilizadas pelos próprios clubes no Sistema de Mapeamento de Lesões, um banco de dados desenvolvido pela CBF.

A parte do corpo com maior incidência de lesão na elite do futebol brasileiro é a coxa, com 42% dos registros. Em números absolutos, 127 ocorrências.

MAIOR INCIDÊNCIA DE LESÕES
Coxa - 127 (42,4%)
Cabeça/rosto -  29 (9,69%)
Tornozelo - 28 (9,36%)
Joelho - 27 (9,03%)
Perna - 20 (6,68%)
Virilha - 13 (4,34%)
Ombro - 12 (4,01%)
Pé - 8 (2,62%)


icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance