Sob crise, VP de finanças do Botafogo fala sobre 'rodízio' de funcionários
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sob crise, VP de finanças do Botafogo fala sobre 'rodízio' de funcionários

Luiz Felipe Novis - Vice de finanças Botafogo
Luiz Felipe Novis é o vice-presidente de finanças do Botafogo (Foto: Reprodução/Internet)
LANCE! - 05/09/2019 - 12:15
Rio de Janeiro (RJ)
Perto de acumular dois meses de salários atrasados com jogadores e funcionários, o Botafogo passa por problemas financeiros. Luiz Felipe Novis, vice-presidente de finanças do Alvinegro, não foge da situação e admite que o ambiente é difícil. Em entrevista à Rádio Brasil, o dirigente analisou que o clube está assim por um problema de receitas, mas que a diretoria colocou o pagamento de atletas e trabalhadores como prioridade.

- Nossa situação é grave. A diretoria está procurando alternativas para resolver, principalmente, a questão salarial de jogadores e funcionários. Isso é o mais prioritário no momento. O clube não pode deixar perdurar essa situação crítica que estamos vivendo. Mas infelizmente este ano é difícil, houve uma quebra das nossas receitas, principalmente da TV, e isso provocou um desequilíbrio muito grande no nosso fluxo. Nós estamos tentando soluções. Espero que a gente consiga, o mais breve possível, minorar o sofrimento dos nossos funcionários, a quem pedimos um pouco mais de paciência e compreensão. Estamos focados 100% neste problema que atinge a todos - analisou.

> ACOMPANHE O DIA A DIA DO BOTAFOGO



O Botafogo não trabalha com metas em relação a uma data para realizar os pagamentos. Luiz Felipe Novis, contudo, assume que o "plano A" é quitar os salários dos funcionários. Nas redes sociais, a torcida do Botafogo criou uma vaquinha online para arrecadar fundos e comprar cestas básicas às pessoas que trabalham em General Severiano e no Estádio Nilton Santos.

- As alternativas não são muitas e não são firmes. Seria muita irresponsabilidade dar uma expectativa agora, uma data, e não poder cumpri-la. Eu prefiro aguardar mais um pouco, mas existem algumas possibilidades. Nós estamos perseguindo. Pode ficar certo que a prioridade será o pagamento de nossos funcionários - afirmou.

O LANCE! noticiou, na última quarta-feira, que alguns funcionários da sede social do Botafogo não foram trabalhar no começo da semana por não terem como pagar pelas passagens - e os que compareceram ao serviço tiraram a locomoção do próprio bolso. Novis admitiu que a situação dos trabalhadores é justa, afirmou que o clube depositou alguma renda para o vale-transporte e "levantou a bola" para um possível rodízio da equipe.

- É uma questão que a gente não pode exigir do funcionário, já que não estamos fazendo a nossa parte. Em relação a vale transporte, ontem (terça) conseguimos uma reserva e fizemos depósito de vale alimentação e vale transporte. Neste ponto os funcionários estão todos abastecidos pelo menos por uma semana ou mais talvez. Sempre que há alguma sobra, fazemos o depósito. Mas realmente é muito difícil exigir do funcionário uma assiduidade nesta situação. Talvez seja o caso do nosso administrativo pensar em alternativas de rodízio, se a coisa ainda perdurar por mais tempo. Mas temos que procurar soluções. O Botafogo não pode ficar parado. Acredito que vamos passar por isso. Já passamos por situações piores no passado e, enfim, conseguimos vencê-la. Tenho muita esperança que vamos conseguir novamente - completou.

E MAIS:
CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA
Situação financeira
- A tendência é melhorar um pouco, porque pelo fluxo das receitas da TV é possível que a gente passe a ter recebimentos que vão nos ajudar nesta reta final do ano, mas realmente a situação é bem complicada. A gente espera sempre que vá melhorar. Contamos com algumas receitas novas da TV até o final do ano.

Vendas de jogadores
- Fora a questão do Jonathan, nós tínhamos expectativa de ter mais receita, mas infelizmente não ocorreu. A janela do Kuwait senão me engano vai até 30 de setembro, então há uma pequena esperança de algum clube lá de fora se interessar, mas a solução primeira são essas receitas extraordinárias de vendas de jogadores. Continuamos na expectativa deste caminho também poder nos ajudar.

Tributos
- Alguns tributos estão em dia. Outros estamos fazendo parcelamento. Esta é uma situação também que merece toda nossa atenção, porque não podemos ficar inadimplentes. É a nossa segunda prioridade, abaixo do pagamento de salários, é honrar compromissos com a Receita. Tem vários parcelamentos e estamos honrando.


Facebook Lance Twitter Lance