Zé Ricardo é apresentado no Botafogo pregando união no clube
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Zé Ricardo é apresentado no Botafogo pregando união no clube

Zé Ricardo foi apresentado nesta segunda-feira como novo comandante do Botafogo
Zé Ricardo chega ao terceiro clube grande do Rio. Antes, Flamengo e Vasco (Vitor Silva / SS Press / BFR)
Felippe Rocha - 06/08/2018 - 15:53
Rio de Janeiro (RJ)
Quarto técnico do Botafogo no ano, Zé Ricardo foi apresentado na tarde desta segunda-feira, no Estádio Nilton Santos. Ao lado do presidente do clube, Nelson Mufarrej, do vice-presidente de futebol, Gustavo Noronha, e do gerente de futebol, Anderson Barros, o substituto do demitido Marcos Paquetá idealiza um sucesso fruto de união entre os fatores que compõem o andamento do clube.

- Foco total no trabalho. Espero, aqui no Botafogo, conseguir uma sinergia grande entre torcida, diretoria, jogadores e comissão técnica. O Bruno (Lazaroni), auxiliar-técnico da comissão permanente, me passou muita coisa já. Que essa união faça o Botafogo forte. É isso o que queremos ver - explicou o novo treinador.

Zé Ricardo assinou contrato até abril do ano que vem. Após passagens por Flamengo e Vasco, chega ao terceiro clube grande do Rio. Já teve contato com a nova casa nesta manhã, e enalteceu o tamanho da instituição.

- É um prazer estar aqui no Botafogo. Agradeço ao Botafogo. É uma alegria enorme estar num clube mundialmente conhecido. Quero agradecer por todo esse carinho da torcida e de tantos profissionais desde hoje cedo, muito entusiasmados - frisou.

Durante a entrevista, a diretoria alvinegra foi questionada sobre a alta rotatividade de técnicos nesta temporada. Felipe Conceição foi demitido após sete jogos e Paquetá depois de apenas cinco. Alberto Valentim pediu para sair. Gustavo Noronha defendeu as decisões tomadas.

- Não vou falar do Alberto. São coisas do futebol, mas saiu. Dentro da regra do jogo. Com relação às outras duas decisões, a primeira foi muito orgânica do clube com o Felipe, mas a coisa não funcionou. Foi pensado para funcionar. Não é uma questão da diretoria do Botafogo. Fazemos trabalho para longo prazo. Não acho que tenha havido erro de planejamento - afirmou.

Já Zé Ricardo avalia que o ideal, tanto na Copa Sul-Americana quanto no Campeonato Brasileiro, é despertar a capacidade de entrega vista com um treinador mais antigo: Jair Ventura.

- Certamente olhamos (a Sul-Americana) como oportunidade financeira e real de disputar um título. Competição de mata-mata sempre dá isso. Vi o jogo de quarta-feira passada e acredito que podemos conseguir a recuperação na partida de volta. Queremos resgatar a mesma intensidade que o time tinha com o Jair. Acredito na força da camisa, espero que tudo isso possa fazer um final de 2018 e início de 2019 muito forte - analisou.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance