Em fase artilheira, Rodrigo Lindoso celebra 'melhor ano' pelo Botafogo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Em fase artilheira, Rodrigo Lindoso celebra 'melhor ano' pelo Botafogo

Botafogo x Corinthians
Rodrigo Lindoso chegou na equipe da Estrela Solitária em 2015 (Andre Melo Andrade/Eleven)
LANCE! - 07/11/2018 - 18:10
Rio de Janeiro (RJ)
Aos 29 anos, Rodrigo Lindoso vive a quarta temporada no Botafogo. Até o momento, o meio-campista tem 47 jogos na temporada, de modo que caminha para igualar os 53 jogos pelo Glorioso, alcançados em 2017. Contudo, o número que impressiona do volante é o de gols neste ano: contra o Corinthians, ele chegou ao nono gol na temporada, o que lhe deixa empatado com Brenner e com um a menos que Kieza. Individualmente, é a melhor temporada do jogador.

No Campeonato Brasileiro, foi o sétimo gol. Ele é o artilheiro do time na competição, empatado com Kieza. Os números próximos aos de quem veste a camisa 9 justificam o entendimento dele mesmo de que vive um grande ano.

- Sempre prezo pela regularidade, desde que cheguei tenho média muito boa (de acertos). Mas gol é o grande momento, e esse é o ano em que mais gols fiz. Contando ainda que faltam seis jogos, pode ser que essa média melhore. Mas podemos cravar que é meu melhor ano, sim - admitiu, durante entrevista coletiva antes do treino desta quarta-feira.

Mas o grande momento de Lindoso contrasta com o Brasileirão ruim do Botafogo. O time luta contra o rebaixamento, e conta com esforço extra dos jogadores para escapar da degola. No caso do volante, entrar em campo em condições físicas nas quais, se fosse outra situação, provavelmente ele seria preservado. Que bom para o Glorioso que ele foi para o sacrifício.

- Ando com dores no pé muito fortes, venho jogando à base de remédio e injeções. O Gatito passa também essa situação, acabou que fomos nós dois os protagonistas do último jogo. Mas foi o apoio da torcida e a entrega o jogo todo que fez com que a gente vencesse - ponderou.

Talvez por ser o segundo mais presente do time em campo, atrás somente de Igor Rabello na temporada, Rodrigo Lindoso tem uma relação de altos e baixos com os torcedores. Faz gols, dá assistências, mas protagoniza cenas que lhe rendem vaias, como jogar a bola para fora e amarrar a chuteira, contra o Bahia.

Com uma liderança cada vez maior junto ao elenco, já utilizou a braçadeira de capitão. E os números mostram que ele vai caminhando para entrar, mesmo a contragosto de parte da torcida, para a história recente do clube.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance