Com mais dias para treinar, Valentim tenta dar nova cara ao Botafogo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Com mais dias para treinar, Valentim tenta dar nova cara ao Botafogo

Valentim treino
Valentim vai comandar o Botafogo pela segunda vez em um jogo desde o seu retorno (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Fernanda Teixeira - 20/10/2019 - 06:00
Rio de Janeiro (RJ)
Na apresentação como novo técnico do Botafogo, Alberto Valentim disse que precisaria de oito ou nove sessões de treino para implementar uma nova proposta de jogo no time. No meio do caminho estava o clássico com o Vasco, que resultou na estreia amarga para o treinador. Com seis derrotas e uma vitória no returno do Brasileirão, o Botafogo se prepara agora para receber o CSA, na próxima segunda-feira, às 20h, no Nilton Santos, e Valentim tem mais uma chance de avançar na construção de uma identidade para a equipe, que ainda mantém traços do estilo de jogo do ex-treinador Eduardo Barroca.

No clássico com o Cruz-Maltino, em São Januário, foi visível a influência do estilo do ex-treinador que gostava de manter a posse de bola. Valentim comandou apenas dois dias de treinos com o elenco e não teve tempo hábil para fazer grandes mudanças. Com mais dias de trabalho, caminha para colocar algumas novidades em prática. O atual treinador não tem um estilo totalmente diferente do antecessor e também gosta de trabalhar com um alto volume ofiensivo, mas o baixo poder ofensivo da equipe e os erros que foram proporcionando contra-ataques para os rivais obrigam o comandante a fazer variações.

– Esse volume no último terço de campo, além de ter a posse de bola, que eu gosto muito. Mas tem que ter o momento de alternar o jogo, verticalizando mais. A ideia é essa, dentro do que vamos treinar - comentou Alberto, no dia da apresentação.



Envolver ainda mais Diego Souza pelo alto parece ser uma das estratégias que o treinador está pensando na sequência do Alvinegro no Campeonato Brasileiro.No jogo com o Vasco, o camisa 7 ganhou cinco duelos aéreos com os zagueiros do rival e fez bem o pivô de Diego Souza, para os companheiros, que pecaram nas finalizações.

- A ideia nossa é alternar bem esse jogo de posse com a bola longa direcionada no Diego Souza, manter o jogo controlado porque temos jogadores com características assim, mas de sermos mais agressivos ofensivamente - disse o técnico, após a estreia..

Valentim também conhece boa parte do elenco, o que pode acelerar a assimilação dos novos conceitos. Para o jogo contra o CSA, o treinador, provavelmente, vai ter que correr contra o tempo para melhorar a criatividade da equipe e fazer com que a bola chegue com mais qualidade aos homens de frente, diante de um adversário que costuma jogar muito fechado.


E MAIS:
Baixas são dor de cabeça

O Botafogo é o time da Série A que mais utilizou jogadores das categorias de base. A janela de transferências foi encerrada, em setembro, sem que o clube trouxesse nenhum reforço. As saídas de jogadores importantes, como Erik e Jonathan, também prejudicaram a continuidade da equipe que fez boa campanha no início do Campeonato, sob o comando de Barroca.

Para o jogo de segunda-feira, Valentim ainda não sabe se poderá contar com o meia Alex Santana, artilheiro e um dos melhores finalizadores do time, ao lado de Diego Souza, que ainda se recupera de uma entorse no tornozelo.O zagueiro Gabriel é outra dúvida, em razão da pancada na coxa que recebeu na partida com o Vasco. Marcelo Benevenuto, o substituto natural, ainda tem oscilado, com boas e más atuações.

O lateral-esquerdo Gilson, com lesão no joelho direito, é baixa confirmada.Yuri e Lucas Barros, os outros nomes para a posição, vindos da base, ainda não vingaram e ainda geram desconfiança da torcida. Rodrigo Pimpão, que vinha reconquistando a condição de titular nos últimos dois jogos, não deve mais atuar em 2019 pelo clube, em razão do rompimento dos ligamentos no joelho direito.

Lidar com o elenco enxuto, com poucas peças para reposição é a nova realidade de Valentim, que vai ter que se adaptar rápido e encontrar soluções, com o que têm à disposição. As boas notícias para o treinador são o retorno do capitão Joel Carli, recuperado de lesão muscular e do goleiro Gatito Fernández, que não havia se recuperado a tempo do desgaste com as viagens pela seleção paraguaia.

O Alvinegro atualmente tem 30 pontos, cinco a mais do que o CSA, primeiro time na zona de rebaixamento. Uma vitória é considerada fundamental para que a equipe tenha mais tranquilidade no Brasileirão e volta a sonhar com objetivos mais ambiciosos.


Facebook Lance Twitter Lance