Chamusca admite um dos piores desempenhos do Botafogo desde a sua chegada: 'Jogo muito ruim'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Chamusca admite um dos piores desempenhos do Botafogo desde a sua chegada: 'Jogo muito ruim'

Botafogo x Portuguesa RJ
Marcelo Chamusca é o treinador do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
LANCE! - 04/04/2021 - 19:53
Rio de Janeiro (RJ)
Gol com 40 segundos, jogador do time rival expulso ainda no primeiro tempo e vantagem numérica por um tempo considerável. O Botafogo teve o cenário perfeito para conseguir uma vitória convincente neste domingo, mas jogou fora: apesar disto, o Alvinegro empatou em 1 a 1 com a Portuguesa no Giulite Coutinho, pela 8ª rodada do Campeonato Carioca.

Após o duelo, Marcelo Chamusca, treinador do Glorioso, admitiu, em entrevista coletiva, que esta foi uma das piores atuações que a equipe teve desde a sua chegada, no começo da atual temporada.

– Sob o meu comando nós tivemos duas atuações que foram abaixo. No primeiro tempo do jogo contra o Flamengo, cedemos muito espaço e tivemos pouca capacidade para atacar. O segundo tempo de hoje foi realmente abaixo porque estávamos com tudo desenhado para a gente vencer. Abrimos o placar cedo, com um jogador a mais, tivemos tempo para se reorganizar no intervalo e a gente não conseguiu manter a qualidade que a gente apresentou nos outros jogos. O adversário abdicou de organização defensiva e a gente não soube aproveitar essa situação. Precisamos nos preparar para essas situações no futuro. Mas realmente foi um dos dois jogos muito ruins sob o meu comando - afirmou.


A Portuguesa cresceu na partida justamente quando teve um homem a menos. O time da Ilha do Governador assustou o Botafogo no segundo tempo e, de tanto pressionar, conseguiu o empate. Chamusca explicou que não houve ordem para recuar por conta da superioridade numérica.

E MAIS:
- Não teve nenhuma orientação, até porque quando você está com um jogador a mais você jamais vai orientar sua equipe para recuar. Futebol é ação e reação. Quando a Portuguesa continuou em cima, faltou a nossa capacidade de aproveitar as transições no segundo tempo. Criamos algumas possibilidades, mas o que aconteceu no jogo foi reflexo do adversário. Tivemos que baixar um pouquinho mais, tive a ideia de colocar o Ricardinho mais próximo do Navarro. As substituições foram porque o árbitro deu cartão para compensar a expulsão do jogador do Portuguesa, tirei Babi e PV, os amarelados - analisou.

O treinador afirma que ficou faltando qualidade para o Botafogo no terço final, seja em qualquer situação ocasião do jogo. Para isto, Chamusca deu exemplos de outras partidas do Alvinegro na temporada.

- Contra Resende, Moto Club e Vasco nós tivemos um aspecto muito interessante no aspecto reativo. Nenhum treinador com um jogador a mais vai mandar o time voltar. O que faltou para nós que aconteceu nesses outros jogos foi a gente ter uma qualidade maior para encaixar um passe, finalização, fazer o 2 a 0 e matar o adversário. Isso foi pela nossa incapacidade. A ideia foi começar com dois atacantes e pressionar alto, mas a gente não conseguiu aproveitar as oportunidades. A Portuguesa foi bem consistente, também tem o mérito do adversário - completou.

Facebook Lance Twitter Lance