Cedido pelo Palmeiras, Artur se firma no Bahia e tenta eliminar São Paulo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Cedido pelo Palmeiras, Artur se firma no Bahia e tenta eliminar São Paulo

Artur - Bahia
Artur foi titular do Bahia nos jogos contra o São Paulo no Morumbi - FOTO: Fellipe Lucena
Fellipe Lucena - 29/05/2019 - 08:15
São Paulo (SP)
Um dos destaques do Bahia que vive bom momento e recebe o São Paulo às 21h30 desta quarta-feira, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, é jogador do Palmeiras. Emprestado até dezembro deste ano, o atacante Artur ainda tem contrato com o Verdão até o fim de 2021 e crê estar vivendo nessa temporada um momento de afirmação na carreira.

São 28 jogos disputados no ano, com seis gols e seis assistências. Três desses gols foram marcados no Brasileirão, o que o coloca como um dos principais responsáveis pelo melhor início do Bahia na era dos pontos corridos (10 pontos em seis rodadas). O jovem de 21 anos não chegou a balançar as redes contra o São Paulo, mas foi titular e jogou bem tanto no empate sem gols pelo Brasileiro quanto na vitória por 1 a 0 que colocou os baianos em vantagem na Copa do Brasil, ambos no Morumbi.

- Fui ganhando confiança aos poucos. Acho até natural oscilar entre altos e baixos na chegada. Com o Roger Machado consegui voltar à boa base e estou muito feliz com este desempenho. Estou satisfeito com número de gols e assistências, mas quero mais e não estou totalmente satisfeito. Preciso de mais e vou em busca disso - disse o garoto, ao LANCE!.



E MAIS:
Nascido em Fortaleza, Artur foi contratado para jogar na base do Palmeiras após despontar no Ceará. O técnico responsável por promover a sua estreia como profissional foi Cuca, adversário desta noite, que o colocou para jogar na última rodada do Brasileirão de 2016. Já campeão, o Verdão venceu o Vitória por 2 a 1 em Salvador, cidade que hoje é a casa do jogador.

Após um empréstimo rápido ao Novorizontino no Paulistão de 2017, Artur foi cedido ao Londrina e se destacou na Série B, tanto que ficou no elenco do Palmeiras em 2018. Mas o atacante acabou tendo poucas chances, inclusive com Roger Machado, e foi emprestado novamente no início de 2019. Curiosamente, foi a chegada do próprio Roger ao Bahia que o fez deslanchar.

- Era natural no Palmeiras ser mais difícil. Não é que não tive chances. Cheguei a jogar com ele, mas não tive sequência por conta de ter me lesionado. O elenco era muito qualificado e voltando de lesão foi mais difícil. Aqui no Bahia ajudou porque ele já me conhecia, sabia das minhas qualidades e da minha dedicação. Ele sempre me disse que no Palmeiras queria me utilizar mais e aqui, bem, eu teria chances. Ele tem me dado oportunidades, tenho dado meu máximo e creio que tenho conseguido ajudar a equipe.

- No Londrina evoluí muito, mentalmente e fisicamente. Foi o ano que mais amadureci e cada empréstimo tem sua particularidade. No Londrina foi um amadurecimento muito grande e oportunidade de ter uma sequência para mostrar o meu futebol. Aqui no Bahia um ano de provar o que fiz de bom no Londrina e me firmar. Aqui também com mais pressão, por se tratar de um clube que está na Série A, onde estão os melhores do Brasil, e que fez contratações importantes para brigar em todas as frentes.

Segundo ele, o mata-mata contra o São Paulo é uma espécie de prova de força do Bahia.

- Com certeza, por ser um dos gigantes do Brasil. Foi um belo resultado no Morumbi, mas vamos encarar como um 0 a 0, fazendo o nosso jogo para sairmos novamente com um triunfo. Se passarmos com certeza vai dar muita força para seguirmos nessa temporada - emendou Artur, que admite ter ficado surpreso com a força da torcida do Tricolor Baiano.

- Eu me surpreendi um pouco, pois não sabia que eram tão apaixonados assim. Imaginava, mas não posso mentir, me surpreendi mesmo. Eles têm um carinho e um amor muito grandes, e isso faz com que o clube seja essa força aqui no Nordeste e também em todo Brasil, hoje jogando de igual para igual com qualquer equipe aqui.


Facebook Lance Twitter Lance