Di Santo celebra gol, mas evita titulo de 'salvador da pátria' no Galo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Di Santo celebra gol, mas evita titulo de 'salvador da pátria' no Galo

Di Santo não marcava um gol havia sete meses, quando ainda estava jogando na Espanha
Di Santo não marcava um gol havia mais de um ano, quando ainda estava jogando na Espanha- (Bruno Cantini/Atlético-MG)
Valinor Conteúdo - 10/09/2019 - 20:56
Belo Horizonte
O argentino Franco Di Santo sentiu o gosto de marcar um gol após 19 meses de jejum, quando ainda atuava pelo Rayo Vallecano, da Espanha. O tento anotado diante do Botafogo, na derrota por 2 a 1 para a equipe carioca, não evitou o revés contra o Fogão, mas colocou mais um atacante do time entre os anotadores de gol, algo raro em 2019, com as más fases de Ricardo Oliveira e Alerrandro, além dos poucos jogos de Papagaio.

Di Santo celebrou a quebra da escrita sem gols, mas não quer ser rotulado de “salvador da pátria” atleticana.

- Estou feliz por ter marcado, mas triste porque perdemos. O atacante vive de gols e por isso entendo o Ricardo, porque foi duro para mim ficar tanto tempo sem marcar. O clube confiou em mim e quero retribuir. O Atlético é uma mudança na minha história. Nunca tinha jogado na América do Sul profissionalmente- disse Di Santo, para ressaltar que quer ajudar a equipe, mas sem a pressão de resolver os problemas de gols.

-Não creio que eu seja a solução. A princípio, venho para complementar a equipe. O Ricardo faz muitas coisas para a equipe, ele é a nossa referência- explicou, para defender o colega de time em seguida.




E MAIS:
- Eu como atacante não entendo as críticas, porque ele está fazendo um trabalho que ninguém vê, ajuda muito a equipe. O Ricardo nos dá muita experiência não só como atacante, mas como líder em campo também- concluiu.

Apesar da demonstração de companheirismo com Ricardo Oliveira, Di Santo disse estar pronto para jogar 90 minutos, mas que isso dependerá de Rodrigo Santana, treinador do Galo.

- É uma decisão técnica, não vou decidir isso (se vai ser titular ou não). Se o técnico dizer que vou jogar 45, 10 ou 90 minutos, estarei contente de qualquer forma- finalizou.

O Galo volta a campo no domingo, 15 de setembro, às 11h, diante do Internacional, pela 18ª rodada do Brasileiro. O time tem na mesma semana a primeira partida das semifinais da Copa Sul-Americana, quinta-feira, 19, às 21h30, contra o Cólon, em Santa Fé, na Argentina.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance