Governo de Minas diz que contrato com Minas Arena será mantido
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Governo de Minas diz que contrato com Minas Arena será mantido

Cruzeirenses devem ser a maioria no estádio, pois não há, por enquanto, um acordo para ter o Mineirão dividido ao meio nas duas finais
O Cruzeiro pleiteia administrar o Gigante da Pampulha, mas não deve ter sucesso com a posição do estado em manter o contrato com a Minas Arena- Viniicius Silva/Cruzeiro
Valinor Conteúdo - 09/05/2019 - 16:52
Belo Horizonte
O Governo do Estado de Minas Gerais sinalizou que não pretende romper o contrato com a Minas Arena, que atualmente administra o Mineirão, em favor dos clubes, principalmente o Cruzeiro, que já demonstrou o desejo de assumir a gestão do estádio.

O governador Romeu Zema(NOVO-MG) formalizou em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais(ALMG) que o executivo vai continuará cumprir o acordo, firmado em em 2010 e que vai até 2037.

Os repasses mensais de R$ 8 milhões à Minas Arena vão ser mantidos, porém o executivo mineiro tenta reduzir o valor das parcelas que paga à administradora. No contrato de Parceria Público Privado assinado pelas partes, o consórcio que criou a Minas Arena financiou os R$ 666 milhões da reforma de modernização do Mineirão, entre 2010 e 2012.

E MAIS:
O estado, por sua vez, se responsabiliza por pagamentos mensais à Minas Arena, que começaram em R$ 11 milhões, em 2013, e hoje estão na ordem de R$ 8 milhões.


Desde 2013, o Estado já fez repasses à Minas Arena de mais de R$ 600 milhões, o que conclui que a concessionária terá o retorno do seu investimento muito em breve e com lucros.

A audiência pública não teve representantes do Cruzeiro, interessado na gestão do estádio, porém uma torcida organizada do clube se fez presente e protestou contra a Minas Arena. América-MG e Atlético-MG também não enviaram representantes.


A Minas Arena foi representada pelo diretor comercial, Samuel Lloyd. Em nota, a concessionária limitou-se a destacar a legitimidade do contrato assinado com o estado em 2010.


A Minas Arena agradece a oportunidade de participar da audiência pública realizada nessa quarta-feira (8), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, e aproveita para esclarecer que, em 2010, o Estado lançou um edital de uma Parceria Público Privada (PPP) para reformar, modernizar e administrar o Mineirão por um total de 27 anos (2 de obras e 25 de gestão). A Minas Arena foi declarada vitoriosa na referida licitação, por ter cumprido todas as garantias e exigências estabelecidas no edital. Importante sempre ressaltar que a obra de reforma do Mineirão foi realizada com recursos privados.

A PPP proporcionou a reforma do Mineirão sem que o Estado tivesse que desembolsar qualquer valor durante o período das obras. Os pagamentos efetuados pelo Estado se tratam de um reembolso mensal do valor investido na reforma, condicionado ainda ao desempenho da empresa, e só começaram a ser feitos pelo Estado após a entrega da arena e diluídos ao longo de 25 anos”, diz a nota enviada pela Minas Arena à reportagem.


Abertura de CPI

A realização da audiência pública teve como patrono o deputado Léo Portela (PR-MG) que tem trabalhado para a revisão do contrato do Mineirão e abertura de uma CPI que investigará possíveis irregularidades no contrato firmado com o estado. A abertura da CPI, que conta com 53 assinaturas dos deputados, vai depender do aval do presidente da Assembleia, Agostinho Patrus (PV-MG).



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance