América-MG emite nota sobre norma da Conmebol que esconde escudos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

América-MG emite nota sobre norma da Conmebol que esconde escudos

Independência - Atlético-MG x Botafogo
O América-MG reclama que a Conmebol obriga o clube mineiro a esconder os seus escudos no Independência por considerar que as marcas são peças publicitárias-Reprodução / Twitter
Valinor Conteúdo - 12/02/2019 - 18:49
Belo Horizonte
O América-MG emitiu uma nota no fim da tarde desta terça-feira, questionando a Confederação Sul-Americana de Futebol(Conmebol) por mais uma vez exigir que o clube esconde os escudos que possui no estádio Independência em jogos organizados pela entidade.

No duelo desta terça-feira, 12 de fevereiro, pela segunda fase da preliminar da Libertadores, o Atlético-MG recebe o Danúbio-URU no Independência, onde manda os seus jogos em Belo Horizonte e a Conmebol não aceita o uso de qualquer marca que não seja a sua ou de seus parceiros comerciais dentro do estádio, o que obrigou o alvinegro a esconder o escudo do Coelho, que faz parte da arquitetura do estádio do Horto.

A Conmebol argumenta que o escudo pode ser entendido pelos seus parceiros comerciais como uma marca publicitária que pode usar o evento do jogo para se beneficiar da exposição que a partida terá com transmissão ao vivo de TV, além da cobertura da mídia em geral, violando os acordo comerciais da entidade com os seus parceiros que exigem exclusividade.

Não é a primeira vez que a Conmebol faz esse tipo de ação no Independência. Em 2017, a última vez que o Galo disputou a Libertadores, o Galo teve de esconder os escudos do Coelho a mando da confederação, pelos mesmos motivos comerciais alegados.

Inconformado, o América-MG emitiu uma nota de repúdio à Conmebol pelo ato que julga descaracterizar a arquitetura do Estádio Independência. Veja a nota na íntegra abaixo.


O América Futebol Clube vem a público esclarecer a situação ocorrida na Arena Independência nesta terça-feira, 12/2/2019, onde, indevidamente, foram tampadas as identidades visuais do América que fazem parte da arquitetura interna do estádio.

Considerando episódios anteriores ocorridos em partidas organizadas pela CONMEBOL, o América oficiou de forma preventiva o Governo do Estado de Minas Gerais, a empresa administradora da Arena Independência, o Clube Atlético Mineiro, a Federação Mineira de Futebol, a Confederação Brasileira de Futebol e a própria CONMEBOL reforçando a necessidade de preservação da identidade visual do América Futebol Clube, em todos os eventos no Independência, de acordo com os termos de uso firmados em contrato entre o Clube e o Estado.

Cabe ressaltar que, na semana passada, foi encaminhado ao América um ofício do Governo de Minas e da administradora da Arena Independência garantindo o cumprimento do contrato e a preservação da identidade visual do América no estádio. O Clube Atlético Mineiro, mandante da partida desta terça-feira, 12/2/2019, ciente do ofício, demonstrou estar de acordo com os termos acima.

Todavia, no dia da partida, os emblemas do América foram tampados, o que não restou alternativas a não ser o ajuizamento de uma liminar contra o Estado de Minas Gerais e a empresa administradora da Arena Independência. Esta ação foi distribuída para a 1ª Vara da Fazenda Pública na comarca de Belo Horizonte, submetida à análise e despacho do juiz titular Dr. Michel Cury acerca do pedido liminar de preservação da identidade visual em quaisquer eventos realizados na Arena Independência.

O América ressalta que, caso os emblemas do Clube não sejam novamente expostos até o início da partida da noite desta terça-feira, 12/2/2019, o Clube tomará de imediato todas as medidas judiciais cabíveis com base no contrato de cessão da Arena Independência. O estádio não pode receber, em hipótese alguma, eventos em que a identidade visual do América não esteja preservada.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance